New York Times04/05/2012 | 06h03

Um projeto de jardins verticais desenvolvido no México propõe paisagismo funcional

Níveis de ozônio e de outras formas de poluição hoje colocam o ar da cidade mais ou menos no mesmo patamar do ar que paira sobre Los Angeles

Enviar para um amigo
Um projeto de jardins verticais desenvolvido no México propõe paisagismo funcional Rodrigo Cruz/NYTNS
Em lugar da aridez do concreto, plantas resistentes integram o projeto que durará um ano na cidade. Foto: Rodrigo Cruz / NYTNS


"Devemos cultivar o nosso jardim", diz a famosa frase de Voltaire no final de Cândido, mas mesmo ele não poderia ter imaginado isto: um enorme arco com 50 mil plantas encimando uma avenida congestionada, em uma cidade que já foi chamada, em inglês, de Mexsicko City, em uma alusão à sua poluição.

O objetivo do jardim vertical é limpar tanto a sujeira quanto a imagem da capital. Uma das três esculturas ecológicas instaladas na cidade por uma organização sem fins lucrativos chamada VerdMX, o arco funciona tanto como arte quanto como oxigenador. Ele chama a atenção e engole o dióxido de carbono, que contribui para aumentar os níveis de ozônio, especialmente nesta época do ano, quando o sol está forte e as chuvas são raras.

– O principal objetivo dos jardins verticais é transformar a cidade – disse Fernando Ortiz Monastério, o arquiteto de 30 anos que projetou as esculturas.

Muitas cidades têm a reputação de ser conscientes em relação ao meio ambiente. Mas nos países em desenvolvimento, onde as classes médias estão crescendo – junto com o consumo, o lixo e o gasto de energia –, a Cidade do México representa um admirável mundo novo. O patinho feio se transformou em líder, à medida que a qualidade do ar foi de notoriamente ruim a muito melhor. Os níveis de ozônio e de outras formas de poluição hoje colocam o ar da cidade mais ou menos no mesmo patamar do ar que paira sobre Los Angeles (que também está mais limpo).

Consciência ecológica prepara o futuro

Jovens arquitetos estão interessados em destruir estradas e ressuscitar antigos rios. Mulheres jovens estão ensinando as mais velhas a plantar tomates nos gramados entre arranha-céus, artistas estão transformando lixo marinho em maravilhosos objetos de crítica ao consumo, e há até uma campanha multimídia em sistema de crowd funding, que apresenta visões de um "México do Futuro" e que inclui projetos como "um painel de luz solar para cada casa" e "o respeito pela fauna e pela flora".

Molduras, paredes e telhados

As gigantescas esculturas verdes da VerdMX, que integram um movimento mais amplo de jardins verticais e em telhados, encaixa perfeitamente nessa perspectiva. No entanto, no dia a dia do transporte urbano, os jardins são um lembrete do quanto a Cidade do México ainda precisa evoluir.

O jardim vertical mais impressionante construído está localizado sobre a Avenida Chapultepec, em uma esquina que costuma ficar abarrotada de ônibus, carros e táxis.

– As plantas estão oprimidas por tanto tráfego – disse Gabriela Rodriguez, diretora da VerdMX. No entanto, ela afirma que as plantas foram escolhidas especialmente por sua resistência, e que irão sobreviver, pelo menos durante o ano no qual a escultura deverá permanecer no local.

THE NEW YORK TIMES SERVICE - Cidade do México

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários
clicRBS
Nova busca - outros