Campanha nacional04/05/2012 | 15h45

Vacinação contra a gripe começa neste sábado, com foco em crianças, idosos e gestantes

Tire suas dúvidas sobre a vacina contra a gripe

Enviar para um amigo
Vacinação contra a gripe começa neste sábado, com foco em crianças, idosos e gestantes Salmo Duarte/Agencia RBS
Governo federal pretende imunizar 24 milhões de brasileiros Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

Pessoas acima dos 60 anos, gestantes em qualquer período da gravidez, crianças entre seis meses e dois anos de idade, indígenas e trabalhadores de saúde podem fazer a vacina contra a gripe a partir deste sábado na rede pública de saúde. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe vai até 25 de maio e pretende imunizar 24 milhões de pessoas em todo o país.

No Rio Grande do Sul, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) espera que 1,9 milhão de pessoas sejam imunizadas, a maioria idosos. Conforme o pneumologista César Espina, tisiologista do setor de tuberculose do Hospital Sanatório Partenon, em Porto Alegre, os idosos são os maiores beneficiados pela vacina, pois têm maior índice de comorbidade por serem mais comumente afetados por doenças crônicas pulmonares, bronquite, enfisema e insuficiência cardíaca.

— Está comprovado que a melhor maneira de prevenir complicações de doenças crônicas nessa faixa etária é a vacina, assim como para diminuir internações e mortalidade por pneumonia — destaca Espina.

A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações da SES, Tani Ranieri, garante que todos os postos de saúde do Estado terão a vacina disponível a partir de sábado. As doses, fornecidas pelo governo federal, são repassadas pelo Estado aos municípios. Ela explica que a imunização de grupos vulneráveis funciona para reduzir a cadeia de transmissão do vírus.

— É o que chamamos de imunidade de rebanho. Com a circulação do vírus reduzida, cai o número de infecções não só entre os grupos vulneráveis, mas de uma maneira geral — esclarece Tani.

Além da vacina, uma forma simples de prevenir o contágio pelo vírus da gripe é a higienização das mãos. O pneumologista Espina explica que o vírus é expelido por meio de gotículas liberadas através da tosse, do espirro ou mesmo da fala, e se deposita em superfícies. Levar as mãos aos olhos ou à boca após tocar em uma superfície infectada pode levar ao contágio. Para quem está gripado, o cuidado recomendado é usar lenços ao tossir ou espirrar e evitar aglomerações em ambientes fechados.

— Hidratar-se bem e manter uma boa alimentação são cuidados mais básicos, mas muito importantes, porque ajudam a aumentar a imunidade — recomenda o médico.

:: Serviço

O que: Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe

Quando: de 5 a 25 de maio

Onde: postos de saúde

:: Quem pode fazer a vacina pelo SUS?

Pessoas acima dos 60 anos, gestantes em qualquer período da gravidez, crianças entre seis meses e dois anos de idade, indígenas e trabalhadores de saúde. Portadores de doenças crônicas com indicação de fator de risco para complicações também têm direito à vacina pelo SUS.

:: Que documentos são necessários?

Para fazer a vacina, basta ir ao posto de saúde com documento de identidade. Doentes crônicos devem ter prescrição médica para garantir a vacina. É recomendado levar a carteira de vacinação.

:: Quantas doses tem a vacina contra a gripe?

A vacina contra a gripe protege contra três tipos do vírus Influenza, entre eles o H1N1 e outros dois tipos de gripe sazonal, em dose única, exceto para crianças com idade entre seis meses e dois anos, que receberão a vacina da influenza em duas doses, com 30 dias de intervalo. A vacina deve ser feita anualmente, pois a formulação muda a cada ano, com base nos vírus de maior circulação no ano anterior.

:: Quem não está nos grupos vulneráveis pode fazer a vacina?

Quem não se enquadra nos grupos vulneráveis cobertos pelo SUS pode procurar a vacina na rede privada de saúde. De acordo com o pneumologista César Espina, a principal vantagem, nesses casos, é a redução do absenteísmo no trabalho e nos estudos.

— A influenza costuma ser bastante agressiva, com quadros de febre alta, dores musculares, cefaleia, tosse, o que impede as pessoas de manterem suas atividades regulares — comenta Espina.

O pneumologista destaca que complicações em pessoas saudáveis são raras. Em geral, a saúde é restabelecida após o ciclo de ação do vírus no organismo.

:: Quanto custa a vacina na rede privada?

O preço varia de clínica para clínica, mas gira em torno de R$ 80. Planos de saúde oferecem desconto.

:: Há contraindicações?

Segundo o Programa Estadual de Imunizações, há contraindicações para aquelas pessoas com reações alérgicas à ingestão de ovo.

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga @bemestarzh no Twitter

clicRBS
Nova busca - outros