Força da aliança03/05/2012 | 02h49

Maioria do PMDB quer vereador Sebastião Melo vice de Fortunati

ZH ouviu os 44 integrantes do diretório de Porto Alegre, que se reúne amanhã para tomar decisão

Enviar para um amigo

O futuro do PMDB nas eleições da Capital está traçado, e tudo indica que será como coadjuvante.

Levantamento de ZH mostra que a maioria no diretório municipal prefere indicar o vice na chapa à reeleição do prefeito José Fortunati (PDT). E o vereador Sebastião Melo é o mais citado.

Saiba mais
Veja como está o quadro na Capital

Nos últimos dois dias, a reportagem ouviu os 44 integrantes do diretório, que se reúne amanhã para tomar uma decisão. Deles, pelo menos 35 defendem a aliança com o pedetista.

A surpresa ficou por conta da baixíssima adesão à candidatura própria. Somente dois integrantes explicitaram o desejo de que a sigla se lance em voo solo, mas sugeriram nomes diferentes para a cabeça de chapa.

Já entre os adeptos da dobradinha com Fortunati, Melo foi citado 19 vezes. Todos entendem que uma candidatura própria seria arriscada, porque a legenda acabaria ficando “sem discurso” na hora de pedir votos.

— O projeto em andamento é do PMDB. Começou com José Fogaça. Temos de dar continuidade a isso, e Melo é o mais preparado — resume o vereador Idenir Cecchim, o único que poderá votar duas vezes, como membro e líder da bancada na Câmara.

Simon e Ibsen evitam se manifestar sobre decisão

A tendência é de que a projeção se confirme. Apenas Roni Marques Corrêa (que integra a gestão Fortunati) e o vereador Valter Nagelstein apontaram opções diferentes para a vaga de vice. Corrêa postulou o próprio nome, mas não recebeu nenhum outro voto. Nagelstein confirmou apoio ao presidente estadual da sigla, Ibsen Pinheiro, mas foi o único a indicar o ex-deputado para vice.

Há ainda os indecisos e aqueles que preferiram não se manifestar. Ao todo, são 21. Deles, 14 confirmaram inclinação para a aliança, sem se comprometer com nomes. Os demais, entre eles Ibsen e o senador Pedro Simon, dois veteranos respeitados entre os militantes, ficaram em cima do muro.

— Algo é certo: não podemos falar mal do governo do Fortunati, porque é o nosso governo — disse Simon.

A candidatura de Fortunati receberá hoje o apoio da frente Política Cidadã, composta por PV, PPS, PMN, PT do B, PRP e PRTB.

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários
clicRBS
Nova busca - outros