Versão mobile

Desabafo29/01/2014 | 14h06

Postagem do vice-prefeito de Caxias do Sul repercute no Facebook

Antonio Feldmann disse estar se sentindo "um palhaço" ao ver Dilma Rousseff inaugurando porto em Cuba

Enviar para um amigo
Postagem do vice-prefeito de Caxias do Sul repercute no Facebook Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Repercussão acontece no perfil de Antonio Feldman no Facebook Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Uma postagem do vice-prefeito Antonio Feldmann no Facebook repercutiu nesta quarta-feira após o assunto ser abordado na coluna Mirante, do Pioneiro, assinada interinamente pela jornalista Rosilene Pozza. Várias pessoas se manifestaram no perfil de Feldmann na rede social.

O vice-prefeito enviou uma nota de esclarecimento para o jornal (leia na íntegra, abaixo) falando dos benefícios do trem regional, apesar de a posição da colunista ter sido em relação à postura do vice-prefeito, que disse estar se sentindo "um verdadeiro palhaço" por ver a presidente Dilma Rousseff inaugurando um porto em Cuba, que teve financiamento do Brasil, enquanto que o projeto do trem regional ainda não saiu.


Até as 13h55min desta quarta-feira, a postagem do vice-prefeito tinha 138 comentários, 33 compartilhamentos e 233 curtidas. Um internauta postou no perfil do vice-prefeito, o que também desagradou Feldmann.

"Pessoas ocupando indevidamente minha página do Face pra me atacar e me ofender. Tudo porque eu saí em defesa de Caxias e da Serra Gaúcha, cobrando do Governo Federal o nosso Trem Regional. Não vão me intimidar. Isso só me dá mais certeza de estar no caminho certo", respondeu Feldmann.

Confira a nota da colunista interina no Mirante desta quarta-feira

Tapa na cara

O vice-prefeito Antonio Feldmann (PMDB) foi para o Facebook na noite de segunda-feira para criticar a presidente Dilma Rousseff (PT) diante da viagem a Cuba para inaugurar a primeira etapa do porto financiado pelo Brasil. Ele disse estar se sentindo “um verdadeiro palhaço”, citando a luta pelo trem regional, e considerou a atitude da presidente um tapa na cara de Caxias e da Serra.

A colocação do vice-prefeito é forte e tem efeito político-eleitoral por ele ser pré-candidato a deputado federal. A indignação de Feldmann como cidadão é legítima, mas, tratando-se do vice-prefeito, a manifestação não deixa de causar um certo desconforto para o governo. Falta menos de um mês para a abertura da Festa da Uva e é aguardada a presença de Dilma.

Embora Feldmann faça parte dos contrários ao PMDB governista, quer queira, quer não queira, seu partido é detentor do cargo de vice-presidente da República.

Será que ele vai dizer a Dilma, pessoalmente, que se sentiu um palhaço, quando ela vier a Caxias no próximo mês?

Confira a nota de esclarecimento enviada à colunista

Cara Rosilene

"Em primeiro lugar, queria destacar que a luta pelo Trem Regional da Serra Gaúcha está acima de partidos políticos. É uma causa que une a todos, une uma região inteira, e não pode ser engessado em um debate de interesses meramente político-eleitorais. Deve sim, ser trabalhado de forma federativa, ampla, plural, e na perspectiva dos benefícios que vai trazer para uma comunidade trabalhadora e que ajuda a promover o desenvolvimento de uma região, um Estado e uma Nação. E pode ter certeza que vou continuar cada vez mais ativo e com voz firme e alta na defesa dessa causa, que não é somente minha mas de muita gente que está empenhada e engajada.

Não vejo nenhum desconforto para o governo a atitude de fazer a defesa de uma reivindicação histórica de nossa cidade e da região, no caso o Trem Regional da Serra Gaúcha. Há pelo menos 10 anos me empenho pessoalmente para ajudar a destravar essa obra, e agora mais ainda na condição de vice-prefeito e coordenador da Comissão Especial para o Plano de Revitalização das Ferrovias e o Trem Regional da Serra Gaúcha. E mesmo com toda essa luta e uma ampla mobilização de todas as lideranças regionais, nem sequer conseguimos a elaboração do projeto por parte do governo federal.

Há pelo menos 30 anos o transporte ferroviário foi desativado em nossa região, e em todo esse tempo os trilhos e a faixa de domínio ficaram abandonados, sem nenhuma utilização. Ocupações irregulares começaram a se formar no traçado, principalmente no trecho urbano de Caxias do Sul. E nós assistindo a essa deterioração dia-a-dia, tentando sensibilizar o governo federal para uma ação urgente, mas sem sucesso. E nós gestores municipais tendo que se explicar dia após dia, fazer as pessoas acreditarem que vai acontecer, mas sem nunca ter pelo menos um sinal positivo de um presidente da República, vice-presidente ou mesmo ministro dos Transportes. E me refiro no mínimo aos últimos cinco governos (Collor, Itamar, Fernando Henrique, Lula e Dilma).

E nessa situação, a gente se depara com investimentos volumosos do governo federal na construção de um porto em outro País, enquanto nós que pagamos nossos impostos e ajudamos no desenvolvimento do Brasil, com a riqueza gerada pelas nossas empresas e o trabalho dos nossos trabalhadores, não conseguimos sequer retorno das nossas reivindicações, para melhoria da infraestrutura de transporte regional. E olha que nem questiono o investimento em Cuba, mas a falta de tratamento igual para nossa região, uma parte do território nacional, uma parte do Brasil.

Também é preciso dizer que a minha manifestação no Facebook foi uma defesa do trabalho que muita pessoas estão empreendendo, sejam prefeitos, vereadores, empresários, trabalhadores, lideranças em geral, na perspectiva de construir um novo patamar de desenvolvimento da nossa região, que traga benefícios a todos. E estou percebendo pelos comentários postados na minha página um apoio incondicional.

Quanto à presença da presidente Dilma na Festa da Uva, estamos todos empenhados e trabalhando para que aconteça, mantendo uma tradição e também como uma demonstração de reconhecimento do Governo Federal ao trabalho dos nossos agricultores e principalmente vitivinicultores, motivo maior da nossa celebração. Aliás, o tema da Festa da Uva faz uma alusão à diversidade, reconhecendo que temos nossas diferenças, mas podemos conviver na alegria e no respeito mútuo mesmo não comungando das mesmas ideias."


Atenciosamente,

Antonio Feldmann

Comentar esta matéria Comentários (2)

Rafael T.

Querendo se aparecer ou não, fez o correto. Aqui é BRASIL e não cuba. Falta muito investimento no nosso país e a presidenta envia mais de 1 bilhão pra cuba. EU NÃO SOU CUBANO. Quero investimentos para o Brasil, e não para países vizinhos. Socialistas que dependem de favores para sobreviverem.

31/01/2014 | 10h11 Denunciar

Anilda Ferreira

O vice é um palhaço. 1º: Quem desativou a malha ferroviária foi o governo militar e não lembro de nenhum palhaço reclamar ao longo dos 21 anos da ditadura. 2º: Tantas obras internacionais financiadas pelo BNDES ao longo dos tempos e o palhaço vem aparecer em ano eleitoral, qdo é candidato ao circo?

29/01/2014 | 14h58 Denunciar

Siga os perfis de ZH no Twitter

  • zh_esportes

    zh_esportes

    zhEsportesTécnico do San Lorenzo prevê que Grêmio ira jogar para se defender http://t.co/FU8nta1MyYhá 28 minutosRetweet
  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraFilosofia dos g0ys divide opiniões entre ativistas do movimento LGBT http://t.co/CfyNtQpJo8há 42 minutosRetweet
clicRBS
Nova busca - outros