Versão mobile

25/02/2011 | 06h11

"Desisti da bariátrica no dia da cirurgia e emagreci 55 quilos", conta jovem que superou a obesidade

Jornalista traçou sozinha plano para atingir o peso ideal

Enviar para um amigo
"Desisti da bariátrica no dia da cirurgia e emagreci 55 quilos", conta jovem que superou a obesidade Arquivo Pessoal/
Aline, com 1,66 metros de altura, chegou a pesar 117 quilos, hoje tem 62 Foto: Arquivo Pessoal
Vander Corrêa, Especial

Aline Ferreti é gaúcha e sagitariana. E se define como "inquieta por natureza, viciada em Bis branco e Coca Zero". Aos 34 anos, pesando 62 quilos e medindo 1,66 metros de altura, a jornalista esbanja boa forma e atitude. Mas nem sempre foi assim. Há apenas três anos, ela pesava 117 quilos, estava com a auto-estima baixa e com uma cirurgia bariátrica marcada. Apesar de relutar um pouco, tinha optado pelo procedimento que aceleraria a perda de peso.

— Minha cirurgia estava marcada para o dia 31 de março de 2008. E eu ficava me perguntando se era isso que eu queria para mim. Passaria por um procedimento arriscado e que não é uma garantia concreta de mudanças, pois muitos voltam a engordar depois, já que não adquirem novos hábitos de vida. Decidi que não era o meu estômago que precisava de uma cirurgia. Era o meu cérebro. No dia da operação, liguei para a equipe médica e os dispensei. Naquela hora, começou a reeducação alimentar que mudaria minha vida — lembra, orgulhosa.

Casada desde cedo, Aline teve a primeira filha aos 19 anos. Durante a gestação engordou 33 quilos. Aos 21 anos, ela teve o segundo filho e chegou aos 90 quilos. Em seguida, ela começa a trabalhar pela primeira vez.

— Eu tinha um defeito. Me punha sempre em segundo plano. Era mãe dedicada, profissional competente e reconhecida. O tempo foi passando e eu fui ganhando mais peso e fingindo que nada estava acontecendo. Não me dava conta de que precisava cuidar de mim mesma. Eu era aquele tipo de gordo que não acha que é gordo. Houve épocas em que eu preferia não me enxergar — afirma, lembrando que por um longo período parou de se olhar no espelho, não permitia que a fotografassem e mentia o peso quando era indagada.

Aline conta que, no entanto, saiba que precisava emagrecer e por isso recorreu a todas as possibilidades, inclusive a "dietas absurdas" onde parava de comer determinados grupos de alimentos para acelerar a perda de peso.

— Essas dietas não se sustentam, pois a pessoa não consegue ficar muito tempo sem comer. E não tem jeito. Não há mágicas. Independente do que se faça, a pessoa precisa estar emocionalmente motivada e preparada — aconselha.

Na busca por novas alternativas, Aline leu livros, passou por spas e por diversos consultórios, inclusive psiquiátricos e psicológicos.

— Meu desespero era tão grande que eu tomava qualquer coisa que me dessem. Inclusive tomei um remédio que era indicado para psicóticos e que tem como efeito colateral a anorexia. Ele me deixava completamente dopada e sem ação — conta.

Nada disso, porém, solucionou o problema e uma novidade no mercado seduziu Aline: a cirurgia bariátrica, que prometia uma perda de peso de forma mais ágil a partir de um procedimento que diminui o tamanho do estômago do paciente.

— Corri para o consultório médico. Participei de palestras, fiz as entrevistas necessárias com o psicólogo e com o nutricionista. Tudo certo, paguei a primeira parte da cirurgia, que seria particular. Mas, então, comecei a investigar qual era o procedimento pelo qual passaria. E, definitivamente, eu não queria aquilo para mim — recorda.


Quando as coisas começaram a mudar

Aline lembra que para desistir da cirurgia fez um pacto consigo mesma. Primeiro, não contaria para os conhecidos que não tinha feito o procedimento e também não faria mais dietas. Iria em busca de uma reeducação alimentar que lhe desse, além da perda de peso, mais saúde, disposição e auto-estima.

— Eu ia para a cozinha como uma alcoólatra e chorava, tremia como se passasse por crises de abstinência. Mas eu precisava perseverar e espalhei espelhos por toda a casa. Comprei uma balança, que até hoje é uma grande amiga, e comecei a me pesar todos os dias — revela.

Como estava muito acima do peso, Aline preferiu não ir para a academia. Montou uma em sua própria em casa e começou a malhar todos os dias, além de fazer sessões de massagens para diminuir as medidas. Dentro de sete meses, prazo para a cirurgia mostrar seus resultados, as mudanças no corpo de Aline eram perceptíveis por todos, sem que para isso ela tenha precisado passar por qualquer procedimento médico.

— Me pesar diariamente é essencial. Foi só assim que comecei a entender as mudanças e as nuances do meu corpo. Foi com ajuda da minha amiga balança que passei a amar e respeitar o meu corpo — afirma, bem-humorada.

Ela conta que antes da reeducação alimentar, seu manequim era 54 e que calçava 38. Hoje, seu manequim é 38 e seus sapatos oscilam entre o 35 e o 36.

— Meu sonho era um dia poder entrar na Renner e comprar um jeans 44. Não sei nem descrever a emoção que senti no dia que pude fazer isso. Naquela hora, eu vi que tudo valia a pena.

Após chegar ao manequim 44, Aline decidiu que era hora de passar por uma plástica. Investiu os R$ 18 mil que pagaria pela bariátrica em outro procedimento que a deixou muito mais satisfeita com o resultado. E se antes a compulsão era comer, hoje seu "vício" é outro.

— Atualmente minha coleção de biquínis tem quase 50 peças. Recentemente estive em Cabo Frio, no Rio de Janeiro, comprei vários modelos e desfilei eles por lá mesmo — afirma.

Desde o começo, ela conta com o apoio incondicional dos filhos, que também estavam um pouco acima do peso e entraram com ela na dieta. Hoje, os três frequentam a mesma academia e a comida servida na casa é a mesma para todos. No entanto, a decisão de Aline de revolucionar o próprio estilo de vida mexeu com o esposo, que no início gostou da decisão de desistir da cirurgia, mas ficou um pouco inseguro quando ela começou o regime e temeu perdê-la depois que ela estivesse em forma.

— Eu o amo. Ele é perfeito. Ele foi meu companheiro fiel nessa jornada. Antigamente, eu tinha vergonha das calcinhas "pandorga" que precisava usar. Hoje posso usar uma peça mais ousada e me sentir bem, bonita e nossa relação está mais forte que nunca — conta.

Atualmente, Aline tem um blog (http://vidadespa.blogspot.com/) onde partilha suas experiências com outras pessoas que passam pelo mesmo problema. Chega a trocar de dezenas de e-mails com seus leitores, promove encontros pessoais e organiza grupos de caminhadas motivacionais no Parque da Redenção, em Porto Alegre.

Sempre ambiciosa, ela tem uma nova meta. Quer chegar ao manequim 36 e dar por encerrada essa jornada. Ninguém duvida de que, em breve, ela vai chegar lá.


Palavra de especialista
Por Julia Dubin Melnick

Aline é mais que um exemplo a ser seguido, ela é motivação. Infelizmente, vejo que as pessoas estão, cada vez mais, em busca de milagres. Cirurgias, medicações, ervas, dietas da moda. Tudo, menos mudar o estilo de vida. Por algum motivo, as pessoas preferem se operar e correr riscos a se alimentar melhor.

A reeducação alimentar é vista como um monstro para alguns e com algo inatingível para outros. Porém, isso não é a verdade, como mostra Aline. Este processo é algo que acontece de dentro para fora. Que a pessoas faz por si e para si. Com determinação, força, auxílio de parentes e amigos e, principalmente, vontade, se consegue, sim, chegar ao objetivo.

O mais difícil é se dar conta que a única maneira de chegar lá, é aceitar que precisamos mudar e que somos os únicos prejudicados pelo sobrepeso. Além disso, temos que lidar com o fato de que, por mais que todos simpatizem com a causa, quem sofre mesmo é o paciente, e que, no final, é ele que tem que mudar e não esperar que os outros façam algo por ele.

A verdade, como mostra Aline, é que o primeiro passo é a decisão interna de mudar, e o segundo: começar. Você também consegue. Comece: decida que está na hora de mudar. E, depois, faça: adote hábitos saudáveis e positivos para a sua vida.

Parabéns, Aline. Por tudo. Fico feliz em saber que você mudou a partir da sua força de vontade, sem precisar de muletas para isso. Desta maneira, com certeza, logo, logo te veremos desfilando teu jeans 36.

Julia é uma das especialistas do Consultório Bem-estar. Se você tem alguma dúvida sobre alimentação escreva para ela. É possível ainda conversar com o personal treiner Márcio Soares, com o médico Sérgio Rocha e com a psicóloga Elizabeth Mendes Ribeiro da Rocha.

Comentar esta matéria Comentários (39)

Lílian Silva Liberato

Ola Aline, como fiquei contente por nessa manhã poder ler sua história de superação, pois acordei decidida a mudar de vida, e espero em breve poder relatar aqui como consegui alcançar o meu objetivo , pois a sua história me dará mais força ainda pra seguir nessa decisão. Parabéns.

07/01/2014 | 10h43 Denunciar

RENATA LÍNFER

PARABÉNS PELA VITÓRIA, ALINE. FIQUEI MUITO INTERESSADA EM OBTER ESTA BÊNÇÃO. TENTEI ENTRAR NO BLOG, MAS PRECISO SER CONVIDADA. SERIA POSSÍVEL? AGRADEÇO A ATENÇÃO.

03/01/2014 | 05h08 Denunciar

Euzileia M.S. oliveira

Você foi uma vencedora e eu espero ser tambem, eu estava com 135 quilos ja comecei a re-educção alimentar e caminhadas ja perdi em 1mês e meio 7 quilos e como foi bom ler sua história pois estou mas empenhada do que nunca em conseguir alcançar os meus objtivos. assim como você. bjs Deus Abençoe

01/08/2013 | 15h44 Denunciar

Rafaelle Crecchi

quero participar do blog

05/07/2013 | 16h16 Denunciar

Keila regina abreu de andrade

Boa Noite! Gostaria de ser convidada para o blog http://vidadespa.blogspot.com/ mencionado na matéria. Estou com 105 kg e a leitura do blog será uma ótima motivação´para que eu consiga chegar aos 68 kg. Obrigada, Keila andrade

24/05/2013 | 23h34 Denunciar

eliane

ME ARREPIEI LENDO A MATERIA DA ALINE,SABE QUANDO VC VE A SUA HISTORIA REFLETIDA EM OUTRA PESSOA,FOI ISSO QUE SENTI QUERO TER ESSA FORÇA POIS MINHA LUTA VAI COMEÇAR AGORA QUE DEUS ME AJUDE POIS DAQUI A ALGUNS MESES EU QUERO ESTAR AQUI PARA CONTAR MINHA HITORIA. PARABENS ALINE.

18/04/2013 | 02h39 Denunciar

Anna Cristina

Bom dia! Gostaria de ser convidada para o blog http://vidadespa.blogspot.com/ mencionado na matéria. Estou com 91 kg e a leitura do blog será uma ótima motivação´para que eu consiga chegar aos 56 kg. Obrigada, Anna Cristina

05/04/2013 | 06h02 Denunciar

tatiana

Boa noite! Li a materia e estou com minha cirgia marcada para dia 19/03 e a uma alguns dias atraz desisti de fazer e já que comecei a fazer a reiducação alimentar por causa da cirurgia decidi que vou em frente com ela agora esta semana vou ao medico para desmarcar a cirurgia .

10/03/2013 | 21h08 Denunciar

Patricia Barca

Adorei a reportagem e me identifiquei muito com a Aline mais acho sacanagem colocar o endereço de um blog que só as pessoam convidadas podem vizualizar ...

22/03/2012 | 22h08 Denunciar

josiane

OLHA ALINE TUA HISTORIA JA TE DISSE E UMA LIÇAO DE VIDA AQUI NO HOSPITAL ONDE TRABALHO TENHO FALADO DO TEU CASO PARA TODAS AS PESSOAS EU NAO ME CANSO DE OLHAR A TUA FOTO ANTES E DEPOIS E VER QUE TUDO SO DEPENDE TE ATITUDE E FORÇA ,AS MUITA FORÇA DE VONTATDE AGORA QUE ESTAMOS NOS FALANDO ESPERO TER UMA MUDANÇA NA MINHA VIDA POIS SEI QUE VOU ME SENTIR BEM MELHOR BJS E BOM DIA

02/03/2011 | 10h15 Denunciar

Mariane Batista

Realmente ela está de parabéns e como já ouvi alguns profissionais da saúde dizer:para quem já foi magro e engordou por N situações, é mais fácil eliminar o peso extra. No meu caso, gorda desde os 6-8 anos e aos 30 com quase 120 quilos, a única solução foi a cirurgia. Hoje com 45 quilos a menos, com saúde: sem diabetes e sem medicação para a tireóide, eu SOU MUITO FELIZ!

25/02/2011 | 19h07 Denunciar

ANDERSON

Eu também reduzi 26kg, a disciplina é o fundamental, equilibrar a alimentação e acrescentar vitaminas e minerais para o corpo, atualmente trabalho ajudando pessoas nessa área, meu site é www.melhoredevida.com.br

25/02/2011 | 16h59 Denunciar

Michele

Interessante.. Nossa história é bem semelhante.. cheguei aos 118kg e no dia da cirurgia bariátrica, exatamente 2h antes da internação, acordei decidida a não fazer a cirurgia.. por medo de morrer! pode parecer bobagem, mas meu medo era esse.. iniciei uma dieta bem restritiva, mas estava decidida a emagrecer.. eliminei 40kg.. tenho 1.70cm e me sinto quase perfeita.. fiz teste de bioimpedancia e meu peso ideal seria 75kg.. aliás, peso este que me lembro, eu sentia-me excelente! luto todos os dias, sem remedios e com muito esforço, por isso!!!

25/02/2011 | 16h29 Denunciar

PRB

Como pessoas como ela e médicos menos gananciosos todos teriam uma vida melhor e mais saudável.

25/02/2011 | 16h25 Denunciar

tatiana

Ao ler a matéria,senti como se estivesse lendo minha própria história,tenho 34 anos 1,63 metros de altura,sou casada a 11anos tenho duas filhas,após minha segunda gestação não consegui mais emagrecer,hoje peso 92kg e sofro muito com meu peso, fujo do espelho como o Diabo da cruz,balança então nem se fala,busquei ajuda no hospital Santa Casa de Porto Alegre,não tive sucesso,não tenho condições de pagar por consultas particulares,tentei várias dietas,remédios diversos,tudo sem sucesso,já pensei em engordar para ter peso pra fazer a cirurgia bariátrica,preciso de ajuda,por favor me orientem. Quero ser uma vencedora como você Aline,parabéns e obrigada por mostrar que é possível.

25/02/2011 | 16h09 Denunciar

elizete

Parabéns pela força de vontade. Pois eu estou precisando dessa força tb pois estou acima do peso e tenho esteatose hepatica. Preciso urgente me reeducar. Um abraço

25/02/2011 | 15h08 Denunciar

Paulo Pennaforte

Tudo muito bom, que bom que para ela funcionou. Só tem uma coisa, queria saber o que é essa tal reeducação alimentar. Seria mudar completamente o tipo de alimentação a que se está acostumado? Digo isso porque fui educado com alimentação saudável. Como "toneladas" de capim desde jovem, adoro frutas, destesto refrigerantes e abomino fast food. Com o tempo, bani o açúcar de café, chá e sucos. As únicas coisas doces de que gosto são sorvete e chocolate. Consumo com cuidado. Detesto tortas. Passei a evitar frituras por considerá-las não saudáveis. E... estou SEMPRE uns 20 quilos acima do peso! Logo, reeducação, no meu caso, deve ser passar a comer tudo aquilo que não como e de que não gosto, né?

25/02/2011 | 15h03 Denunciar

RAFAEL DA SILVA ILHA

Basata ter foco ,objetividade, sua história lembra a minha,há 2 anos atrás pesava 142 kg, hoje estou com 84 kg. Sempre digo a amigos basta OBJETIVIDADE ! Parabéns vc merece .

25/02/2011 | 14h39 Denunciar

josli

UAUUUUU!!!!fiufiu..hehe parabéns sagitariana...inquietos por naureza nós somos!

25/02/2011 | 14h34 Denunciar

Junior

Uma história para ser multiplicada, de motivação, objetivo, positividade e sucesso. Parabéns à Aline!!

25/02/2011 | 14h21 Denunciar

LUMA

guriaaa q linda tua historia!!!fiquei emocionada...vc eh linda!!! parabens!!

25/02/2011 | 14h13 Denunciar

VERIDIANA

COMO EU GOSTARIA DE TER ESTA FORÇA E CONDIÇÕES PARA LUTAR. ESTOU COM 37 ANOS 128K, E QUASE DESISTINDO... PARABÉNS ALINE

25/02/2011 | 14h04 Denunciar

Ricardo

Parabéns Aline,é isso ai,com muita força de vontade chegou lá

25/02/2011 | 14h02 Denunciar

Cintia Cardozo

"... Não há mágicas. Independente do que se faça, a pessoa precisa estar emocionalmente motivada e preparada — aconselha". Essa frase serve para todas as pessoas que querm emagrecer, já passei e passo ainda, todo mundo fala em reeducação alimentar, o que é de fato a única coisa que faz a pessoa emagrecer com qualidade de vida, mas não se pode esquecer para se chegar na reeducação é preciso muita força de vontade, quando você está acostumado a comer tudo que tem vontade é difícil se desfazer desses costumes. Adorei a história dela. Parabéns!

25/02/2011 | 13h32 Denunciar

Andréa

Parabéns, Aline!!! Só não concordo com vc em relação a volta de peso na cirurgia bariatrica, pois isso depende da reedução alimentar como em qualquer procedimento para perder peso (exemplo de lipoaspiração). Fiz a cirurgia bariatrica há 2 horas e hoje sou muito feliz com - 40kgs.

25/02/2011 | 13h04 Denunciar

Juliane rosa

É muito legal essa mudança, tenho 22 anos e fiz a minha bariatrica em 04/10 e perdi 53kgs, tinha 108kgs na epoca para 1,63. Hoje me sinto muito mais feliz. Parabenizo a voce pela garra de emagrecer sem cirurgia, mas nao me arrependo de ter optado por ela e recomendo a quem precisar. Porque ter o teu peso ideal e tua autoestima é a melhor coisa nao importa a forma que conseguir ( desde que da forma saudavel). Bjus

25/02/2011 | 13h03 Denunciar

Bruna

Parabéns Aline. Vc falou certo, não é no estômago a mudança e sim no cérebro, aí começa e muda tudo.

25/02/2011 | 12h44 Denunciar

Mari

Fiquei muito feliz em ler este depoismento, me deu força e coragem de também tentar mudar...Parabéns Aline!és uma vencedora, teu relato me deixou emocionada..

25/02/2011 | 11h52 Denunciar

Rosa

Aline, parabens! Mas me diga qual foi a reação dos teus amigos, quando tu disse que não fez a cirurgia?

25/02/2011 | 10h58 Denunciar

Elise

Como a Martha Medeiros escreveu esta semana: existe diferença entre querer e querer MESMO. Parabéns pela tua vitória diária!

25/02/2011 | 10h56 Denunciar

Cláudia

Parabéns Aline! Sua experiência me motiva a seguir em frente. Também resolvi dar um basta nos quilos extras e estou conseguindo chegar no meu objetivo. Boa sorte!

25/02/2011 | 10h48 Denunciar

Jaqueline Del Mestre Guimarães

Exemplo de determinação, mulher guerreira. Parabéns!!!!!

25/02/2011 | 10h47 Denunciar

Claudete

Parabéns pela coragem e determinação.Fiquei emocionada com a tua história porque no início parece a minha, só que até hoje não tive essa tua força de vontade e continuo nos remédios e gorda!Conheço quem fez a cirurgia e deu certo, mas também sei de muitos casos que viraram tragédia por isso nunca tive coragem de fazê-la. Com teu depoimento vi uma luz no fim do túnel. Obrigada!

25/02/2011 | 10h30 Denunciar

CARINE

Parabéns guria!!! Só quem é gordo sabe o quanto essa sua vitória é grande, e que realmente, quando colocou, que parecia um drogado em crise de abstinencia, é a mais pura verdade, pois nos sentimos assim mesmo, a comida é um vício, uma fuga. Sua reportagem me inspirou, vc me inspirou a tentar também e ser uma vencedora como você. Parabéns mais uma vez. Abraços

25/02/2011 | 10h30 Denunciar

Marisa

parabéns, Aline. Tua história me emocionou.

25/02/2011 | 10h20 Denunciar

Renan

Poxa, tu é muito linda. Parabéns pela bela história.

25/02/2011 | 10h16 Denunciar

Jussara Pereira

Nossa. parabéns pela matéria. Que exemplo lindo. Me sinto menos sozinha agora. Faz três meses que comecei a reeducação alimentar e tem dado muito resultado. Aconselho

25/02/2011 | 10h13 Denunciar

Ana Paula

Nossa, que história linda. Parabéns Aline. Continue no teu caminho. Toda mulher mere uma Levis 36

25/02/2011 | 10h12 Denunciar

Maria cris

Parabéns a Aline pela extrema força de vontade e pelo objetivo alcançado, sou operada bariatrica e me sinto segura da minha opção, tenho 1.68 perdi 60 kilos em 1 ano acho que não importa as escolhas, importa o resultado final e como manter ele, porque o obeso apesar de ser emagrecer continua pensando como obeso por causa da ansiedade a diferença é que a bariatrica é a "trava"

25/02/2011 | 08h49 Denunciar

Siga os perfis de ZH no Twitter

  • zh_esportes

    zh_esportes

    zhEsportesAdversário do Inter na Copa do Brasil, Cuiabá foca na série C do Brasileirão http://t.co/IJH9NeQEsB http://t.co/7oVLIyxIUVhá 4 horas Retweet
  • zh_esportes

    zh_esportes

    zhEsportesCuiabá vence o Barbalha e será o adversário do Inter na Copa do Brasil http://t.co/ZzbAiSpRtFhá 4 horas Retweet
clicRBS
Nova busca - outros