Procedimentos orwellianos17/12/2013 | 18h00

Obama recebe executivos da internet preocupados com vigilância da NSA

Elite do setor compareceu a reunião na Casa Branca para discutir consequências das operações de espionagem

Enviar para um amigo

O presidente Barack Obama recebeu nesta terça-feira executivos das principais empresas de internet e de telecomunicações dos Estados Unidos, alarmadas com a vigilância exercida pelas agências de inteligência, no momento em que a constitucionalidade dessas operações se vê questionada pela Justiça.

Google, Microsoft, Yahoo, Facebook, Twitter, Netflix, LinkedIn, Comcast e AT&T: a elite do setor compareceu à reunião desta terça de manhã na Casa Branca.

>> Leia mais: Espionagem telefônica da NSA é inconstitucional, diz juiz
>> Edward Snowden quer asilo político do governo brasileiro
>> The Guardian defende publicação dos documentos de Snowden
>>FMI se reúne a pedido do Brasil para discutir espionagem americana
>> Todas as notícias sobre espionagem

O encontro foi descrito pelo governo como uma "oportunidade para abordar questões de segurança nacional e as consequências econômicas da difusão de dados das operações de inteligência sem autorização".

A Presidência se referiu dessa forma às revelações feitas meses atrás pelo ex-analista de inteligência Edward Snowden sobre o alcance da espionagem realizada pelo governo americano por intermédio da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês).

Há uma semana, as gigantes da internet - sete delas presentes na reunião com Obama - publicaram uma carta aberta ao presidente, reivindicando a regulação dessas práticas. Para as empresas, os últimos episódios comprometeram a confiança dos usuários.

"Compreendemos que os governos têm o dever de proteger os cidadãos. Mas as revelações deste verão (no hemisfério norte) expuseram a necessidade urgente de se reformar as práticas governamentais de vigilância no mundo", escreveram.

Obama e os executivos não divulgaram qualquer declaração ao término do encontro, que aconteceu no sala Roosevelt da Casa Branca. Fotógrafos foram autorizados apenas por alguns segundos.

De acordo com o material vazado por Snowden, a NSA consegue invadir programas encriptados, em um procedimento normalmente adotado nos protocolos de segurança on-line. Além disso, as empresas americanas teriam "cooperado" com a NSA, dando à agência "pontos de entrada" em seus softwares, ou fornecendo ao governo informações sobre seus usuários.

Revés judicial A reunião desta terça coincidiu com um golpe na Justiça sofrido pela NSA, depois que um juiz de Washington considerou que a coleta de metadados das comunicações por telefone de um cidadão representava um "atentado à vida privada" e era, sem dúvida, inconstitucional. No texto, o magistrado também alega que o procedimento de vigilância do governo é "quase orwelliano".

Saudada pelos defensores das liberdades individuais, a resolução foi transmitida a um tribunal de apelações, que deverá se pronunciar em breve sobre o assunto.

Obama já havia pedido a um grupo de trabalho para corrigir e até reformar os programas da NSA. As conclusões dos especialistas foram levadas à Presidência na última sexta-feira, mas a Casa Branca ainda não reagiu ao relatório.

Em uma carta, Edward Snowden explicou que está disposto a "contribuir" com as investigações do Senado brasileiro sobre a espionagem de políticos em Brasília, entre eles, a presidente Dilma Rousseff.

A Casa Branca já descartou a ideia de conversar com Snowden como contrapartida para a entrega dos documentos secretos sobre as operações de vigilância divulgadas a conta-gotas este ano. Snowden "deve retornar para os Estados Unidos o quanto antes" para responder às acusações que pesam contra ele, afirmou o porta-voz de Obama, Jay Carney, na segunda-feira, acrescentando que "contará com todas as proteções necessárias".

Siga os perfis de ZH no Twitter

  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraTiroteio e incêndio assustam moradores da zona norte de Porto Alegre: http://t.co/NsPJ1SJVTqhá 1 horaRetweet
  • zh_esportes

    zh_esportes

    zhEsportesRT @zh_gremio: Gremista ZH: Dos males, "o menos pior" ---> http://t.co/XarKpqarpKhá 3 horas Retweet
clicRBS
Nova busca - outros