A face do Terror17/12/2013 | 16h21

Ateliê reconstitui rosto de líder da Revolução Francesa

Molde da face de Robespierre feito em 1794 serviu de base para retrato

Enviar para um amigo
Ateliê reconstitui rosto de líder da Revolução Francesa Divulgação/Reprodução
Foto: Divulgação / Reprodução

Como era o verdadeiro rosto de Maximilien Robespierre, chefe jacobino que presidiu o Comitê de Salvação Pública durante a fase mais radical da Revolução Francesa e acabou morto na guilhotina?

Nos últimos 200 anos, pintores, escultores e cineastas produziram respostas distintas a essa pergunta. Com o auxílio da computação gráfica e de outros recursos tecnológicos, o ateliê Visualforensic, de Barcelona, acaba de reconstituir a face do revolucionário a partir de um molde feito em 1794 e depositado no Museu de História Natural de Aix-en-Provence.

"Gravamos a máscara em gesso, abrimos as pupilas e situamos os olhos em função do relevo das córneas detectados sob o molde", dizem os responsáveis pelo trabalho no site do ateliê (www.visualforensic.com). À parte a peruca, o resultado tem pouca semelhança com os retratos mais famosos de Robespierre, como o famoso óleo Retrato de Robespierre (1790), de autor desconhecido, exposto no Museu Carnavalet.

Um detalhe curioso a respeito do molde que serviu de ponto de partida para o trabalho é a sua autoria. Quem gravou a face de Robespierre em gesso após sua decapitação na guilhotina, em 1794, foi Anna Maria Grosholtz. Esse era o nome de solteira de Madame Marie Tussaud, hoje mundialmente famosa por dar nome a uma cadeia de museus de cera.

Durante a Revolução Francesa, ela escapou da morte em troca de um trabalho mórbido: produzir máscaras mortuárias de figuras famosas executadas na guilhotina. Além de Robespierre, entre os condenados que tiveram seus rostos gravados por Tussaud, estavam Marat, Luís XVI e Maria Antonieta.

Madame Tussaud refugiou-se em Londres em 1802, levando consigo a escultura original. A peça utilizada pelo Visualforensic é uma cópia.

Entre os outros rostos de personagens históricos reconstituídos pelo Visualforensic, estão os do rei francês Henrique IV e do libertador sul-americano Simón Bolívar.

Siga os perfis de ZH no Twitter

  • transitozh

    transitozh

    Trânsito Zero HoraRT @soaresemanuel Fluxo intenso pela BR-116 até a chegada a POA. Pontos de lentidão em Sapucaia do Sul. @RdGaucha #gauchatransitohá 2 minutosRetweet
  • transitozh

    transitozh

    Trânsito Zero HoraRT @mateusferraz Av. Mauá segue em meia-pista na altura da est. Mercado para obras do DEP. @RdGaucha #GauchaTransito http://t.co/2EHNG993shhá 11 minutosRetweet
clicRBS
Nova busca - outros