Cabeça a prêmio 22/09/2012 | 19h36

Ministro paquistanês oferece recompensa por morte de diretor de vídeo anti-Islã

Protestos contra o vídeo que ridiculariza o profeta Maomé já deixaram 50 pessoas mortas

Enviar para um amigo

O ministro paquistanês das Ferrovias, Ghulam Ahmed Bilur, ofereceu neste sábado uma recompensa de US$ 100 mil pela morte do diretor do vídeo produzido nos Estados Unidos que difama o Islã e o profeta Maomé.

"Anuncio hoje a esse blasfemo que abusou do sagrado profeta que, se alguém o matar, darei a essa pessoa uma recompensa de 100.000 dólares", disse o ministro à imprensa em Peshawar.

Em declarações feitas um dia depois dos violentos protestos que deixaram 21 pessoas mortas em todo o país contra o vídeo "A inocência dos muçulmanos", ele pediu ainda que os talibãs e a rede Al-Qaeda ajudem na busca e execução do diretor.

Milhares de ativistas islamitas no Paquistão organizaram novas manifestações neste sábado, mas os incidentes dos últimos dias não se repetiram.

Os protestos contra o vídeo que ridiculariza o profeta Maomé, produzido aparentemente por extremistas cristãos nos Estados Unidos, já deixaram 50 pessoas mortas.

Siga os perfis de ZH no Twitter

  • transitozh

    transitozh

    Trânsito Zero HoraEntre Porto Alegre e Guaíba, há pontos de lentidão.há 4 minutosRetweet
  • transitozh

    transitozh

    Trânsito Zero HoraConforme PRF, trânsito flui nos dois sentidos da BR-116.há 5 minutosRetweet
clicRBS
Nova busca - outros