Especialista químico19/06/2012 | 16h57

Química focada na solução de crimes

Novo curso da UFPel, com inscrições abertas, vai preparar para o trabalho de perito

Enviar para um amigo
Química focada na solução de crimes Nauro Júnior/Agencia RBS
O professor Claudio Pereira prevê um mercado de trabalho crescente Foto: Nauro Júnior / Agencia RBS

A utilização da química para a resolução de crimes vai ganhar um impulso importante no Estado. Análise laboratorial de materiais como sangue, pedaços de cabelo, tecidos, drogas e até unha podem ser fundamentais para a área criminalística — que poderá contar, em breve, com profissionais formados em um curso inédito no Estado. A UFPel passa a oferecer, já neste segundo semestre, a primeira turma de graduação em Química Forense da instituição.

Esse será o primeiro curso em uma universidade federal do país — e o segundo do Brasil. O primeiro deles está na Universidade de São Paulo (USP), na unidade de Ribeirão Preto. De acordo com o professor Claudio Martin Pereira de Pereira, que será o coordenador do curso, os profissionais que atuam na área da perícia, atualmente, precisam investir em uma formação específica na área forense depois da graduação.

Isso justifica, segundo o professor, o déficit de quase 30 mil peritos forenses em todo o país, número levantado pela Associação Brasileira de Criminalística.

— Queremos formar um químico altamente qualificado, com experiência em vários equipamentos e que poderá atuar em diversas áreas da análise de compostos orgânicos e inorgânicos — ressalta.

O aluno terá disciplinas básicas do curso de Química, além de aulas específicas da Ciência Forense e Criminalística. Pereira enfatiza que a graduação em Química Forense terá um núcleo de disciplinas estruturantes, formado não apenas por professores do Centro de Ciências Químicas, Farmacêuticas e de Alimentos da universidade, mas também por profissionais de Odontologia e Direito.

Profissional pode trabalhar como químico ou na área forense

O professor enfatiza que, como a formação também compreende as disciplinas do curso de Química, o formado poderá atuar tanto como profissional da química quanto na área de forense.

Como químico, pode ser empregado no controle de qualidade, em empresas de fármacos ou indústrias petroquímicas. Na área específica, pode atuar como perito, fazendo análise laboratorial — nesse âmbito, as possibilidades são maiores no setor público.

O curso

- A graduação em Química Forense da UFPel terá duração de quatro anos. Na primeira turma, serão oferecidas 25 vagas e elas serão preenchidas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Confira como concorrer em sisu.mec.gov.br e na página 2 deste caderno

- A grade curricular inclui disciplinas de biologia molecular, toxicologia, bioquímica, ciências forenses, criminalística e cromatografia, entre outras.

Siga perfis de ZH no Twitter

  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraSiga @transitozh e acompanhe o movimento nas estradas neste retorno de feriadão. Confira a cobertura completa >> http://t.co/O4KgFU3Az0há 2 minutosRetweet
  • transitozh

    transitozh

    Trânsito Zero HoraPRF flagra motorista a 164 km/h na BR-386. http://t.co/YI3SM7X5sGhá 6 minutosRetweet

Veja também

clicRBS
Nova busca - outros