Autorizado20/08/2012 | 15h42

Duplicação da BR-116 começará por Pelotas, diz ministro dos Transportes

Paulo Sérgio Passos afirmou que obras serão iniciadas em trechos já liberados

Enviar para um amigo
Duplicação da BR-116 começará por Pelotas, diz ministro dos Transportes Nauro Júnior/Agencia RBS
Obras atingirão o contorno de Pelotas, no cruzamento com outras rodovias da região sul Foto: Nauro Júnior / Agencia RBS

Será no sentido Pelotas-Guaíba que começará a duplicação da BR-116, principal via de acesso da região metropolitana ao sul do Estado. O anúncio foi feito no início da tarde desta segunda-feira durante a assinatura de ordem de início das obras da estrada pelo ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos. Ele sugeriu trabalhos em três turnos e pediu às empresas que “não fizessem economia, porque o investimento está garantido e a verba não vai ser restringida”.

Os lotes 5, 6, 7, 8 e 9 – que vão de Pelotas a Camaquã – já estão com toda a documentação liberada por órgãos ambientais. A expectativa é de começar os trabalhos antes de novembro. Já os trechos 1, 2, 3 e 4 (de Guaíba a Cristal) ainda aguardam uma análise de impacto em comunidades indígenas, que está sendo feita pela Fundação Nacional do Índio (Funai). Assim, a ideia é começar a trabalhar nos pontos livres. Para os locais sem liberação, o ministro afirmou que pretende concluir todas as pendências em até 30 dias.

Passos admitiu que a manifestação da presidente Dilma Rousseff acelerou o processo de liberação dos trechos, que estava travado em Ibama e Funai. Segundo ele, a influência dela foi fundamental para “destravar a obra”.

Presente no evento, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, comemorou a duplicação. Segundo ele, a nova rodovia trará mais agilidade e segurança ao escoamento de grande parte da produção gaúcha, especialmente pela condução até o porto de Rio Grande.

Com investimento de R$ 868 milhões, a duplicação dos 211km tem prazo de conclusão de 720 dias a partir do começo da obra.

Já o chamado “contorno de Pelotas”, trecho que liga a ponte da rodovia para Rio Grande (BR-392) até a ponte do Retiro, saída para São Lourenço do Sul, na BR-116, terá prazo maior para término das obras. Por envolver perímetro urbano, cruzamentos com outras rodovias e ferrovia e parte de distrito industrial, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) estipulou 1080 dias como meta para conclusão. Essa obra terá orçamento de R$ 430 milhões e envolverá viadutos, pontes e desvios.

Ao todo, 15 empresas fazem parte da divisão dos nove lotes da duplicação.

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga @transitozh no Twitter

clicRBS
Nova busca - outros