Início da discussão 18/02/2014 | 11h17

Empresas de ônibus devem encaminhar pedido de reajuste da tarifa em Porto Alegre nesta semana

Empresários vão apresentar apenas os custos, deixando o cálculo da nova tarifa a cargo da prefeitura

Enviar para um amigo
Empresas de ônibus devem encaminhar pedido de reajuste da tarifa em Porto Alegre nesta semana Carlos Macedo/Agencia RBS
Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

As empresas de ônibus de Porto Alegre devem encaminhar até sexta-feira o pedido de reajuste da tarifa deste ano. Segundo a Associação de Transportadores de Passageiros da CApital (ATP), ainda é aguardado, além da publicação do acórdão da decisão de segunda-feira, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), o esclarecimento sobre a nova planilha de cálculo.

Leia mais
Rodoviários declaram fim do estado de greve
Justiça aprova aumento salarial de 7,5% para os rodoviários
ATP diz que não encaminhará valor da tarifa de ônibus de Porto Alegre

Em todo o caso, a associação deve protocolar o pedido na Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) sem encaminhar um valor pré-definido, como nos anos anteriores. Desta vez, a fim de evitar gerar argumentos para protestos violentos, como o que danificou a sede da entidade no ano passado, serão entregues apenas os custos das empresas.

O debate sobre a nova tarifa, após ser recebido pela prefeitura, será encaminhado ao Conselho Municipal de Transportes Urbanos (Comtu), que debaterá a questão. Em recesso desde a metade de janeiro, o conselho tem reunião extraordinária agendada para a próxima terça-feira.


 
Foto: Carlos Macedo, Agencia RBS

— Marquei essa reunião para debater com os conselheiros o novo modelo tarifário, a fim de padronizarmos a interpretação sobre o cálculo. Por exemplo, tem um quesito dizendo que se poderia utilizar até 10% da frota reserva no cálculo, mas precisamos saber se são sobre a própria frota de Porto Alegre ou sobre a frota reserva. Pois, no primeiro caso, seriam 160 coletivos, no segundo, 16 — afirma o presidente do conselho, Jaires da Silva Maciel.

Assim, no encontro previsto para as 10h da próxima terça-feira, serão debatidos o novo modelo tarifário e qual modelo de licitação para o transporte coletivo deve ser adotado. Conforme o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, a reunião vai contar com técnicos que explicarão a nova metodologia de cálculo:

— A ATP tem que encaminhar o pedido formal para que haja um estudo técnico da EPTC. A única informação necessária é uma cópia do acordo coletivo, a partir dessa informação a equipe de tarifas EPTC faz os cálculos considerando os índices de consumo de itens de uso contínuo, como o diesel e pneus, entre outros insumos. A partir desse estudo, comunicamos o presidente do conselho.

Nesse procedimento, a EPTC envia o estudo sete dias antes da reunião em que será debatido o novo valor da tarifa técnica, e 24h após o envio, publica o documento na internet.

— Não temos como estipular uma data, pois, se for protocalado na sexta-feira, a equipe vai analisar a planilha na próxima semana e, somente quando tiver segurança sobre os cálculos, conclui o processo e segue os procedimentos — conclui Cappellari.

 
Foto: Carlos Macedo, Agencia RBS

Siga perfis de ZH no Twitter

  • zerohora

    zerohora

    Zero Hora'Só olhávamos os helicópteros trazendo os corpos', relata catarinense que está no Monte Everest: http://t.co/XnmDoCflZxhá 3 horas Retweet
  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraDescobertas de lua com água e planeta em zona habitável aumentam chances de vida fora da Terra: http://t.co/paTFSVBQYahá 4 horas Retweet
clicRBS
Nova busca - outros