Nova Bréscia21/02/2014 | 06h05

Churrasco mais longo do mundo corre atrás de carne para chegar ao Guinness

Festa consumiu cinco toneladas previstas para oito dias na metade desse tempo

Enviar para um amigo
Churrasco mais longo do mundo corre atrás de carne para chegar ao Guinness Diego Vara/Agencia RBS
Até domingo, grupos servem a refeição de graça, 24 horas por dia, na praça central da cidade Foto: Diego Vara / Agencia RBS

Tem boi sonhando em deixar Nova Bréscia, no Vale do Taquari. A cidade busca um feito que só poderia ser alcançado na terra onde já se nasce churrasqueiro.

A fartura gratuita do provável mais longo churrasco do mundo atraiu cerca de 2 mil pessoas ao dia à praça central do município, e os organizadores recorrem a amigos em busca de mais algumas cabeças de gado que sustentem o prometido.

Em vídeo, veja a movimentação causada pelo churrasco mais longo do mundo:





O assado de uma semana decretou um estado de férias forçado no município de 3,7 mil habitantes. Desde domingo, muita gente não cozinha mais em casa, e a dieta massiva de proteína animal não tem cansado os moradores, que estão passando mais tempo na praça central do que em qualquer outro lugar.

— De manhã tomo uma xicrinha de café e venho para cá — conta Egídio Inácio da Silva, 84 anos.

Foram cinco toneladas de carne nos primeiros quatro dias de festa, doadas pela Brazcarnes e pela Friboi. Era o previsto para todo o período de oito dias ininterruptos que devem garantir um espaço para o feito no Guinness Book. Agora, restou aos organizadores e à prefeitura buscar novos parceiros. A previsão é de um fim de semana com mais de 3 mil pessoas por dia.

O número de dias foi escolhido para tornar a façanha mais difícil de ser batida. Na primeira noite, amigos foram os responsáveis por comer carne durante toda a madrugada. Mas já não precisa mais. Ontem, cerca de 2 mil pessoas passaram pela praça à noite. Há uma certeza no ar enfumaçado de Nova Bréscia: nenhuma outra cidade conseguiria administrar tanta quantidade, por tanto tempo, sem parar.

Equipes se revezam na lida a cada 12 horas

Sete empresários-churrasqueiros tiveram a ideia de organizar a festa e formaram equipes com 15 pessoas, que fazem dois turnos de 12 horas ao longo da semana. O vice-prefeito Paulinho Vian assumiu o outro grupo. São 400 quilos de carvão queimando diariamente, 20 quilos de sal grosso para o tempero, mais centenas de pães – o único acompanhamento distribuído.

O fato de ter dobrado a quantidade de carne para suprir a demanda é visto como a prova de sucesso do 1º Encontro dos Churrasqueiros. A intenção agora é intercalar o evento com o Festival da Mentira, outra festa que levou o nome do município para longe.  

— Daqui a dois anos vamos fazer apenas por três ou quatro dias. Acho que esse recorde vai durar uns cem anos — explica Gelson Laste, 55 anos, um dos organizadores.


A elite do assado

Parte do grupo organizador da festa - Foto: Diego Vara


Toda essa movimentação em Nova Bréscia começou após o gradual retorno de ilustres filhos do município que, nos anos 1970, desbravaram o Brasil inteiro servindo churrasco tipicamente gaúcho. A revolução começou com a invenção do espeto corrido, que rapidamente se espalhou pelas rodovias nacionais. O comensal escolhia o tipo de carne, servida nas mesas forradas com papel toalha pérola (semelhante ao papel manteiga, onde as crianças costumavam desenhar com palitos de dente).

A partir do sucesso, irmãos, primos e amigos começaram a deixar a cidade, mas ainda sem sonhar com o império que formariam décadas depois. À época da emancipação, em 1964, o município tinha 12 mil habitantes, quase três vezes mais do que atualmente. Suspeita-se que boa parte desses migrantes tenha investido no ramo alimentício. Nova Bréscia virou sinônimo de qualidade quando se procura por churrasqueiro.

— No início, ninguém queria quebrar o outro, mas ajudar. Para nós, a maior riqueza é a família, e agora esse sossego de viver em Nova Bréscia de novo —  afirma Paulo Zambiasi, um dos sete churrasqueiros que organizaram o evento.

Além de Gelson Laste, Paulo Zambiasi e os irmãos João e Gilberto e o primo Leomir, a elite do mais longo churrasco do mundo é formada por João Carlos Biasibetti, Arlindo Dellezari e o vice-prefeito Paulinho Vian. Todos cansaram das grandes metrópoles onde fizeram a vida e agora se reencontraram para o churrasco mais importante de suas vidas.

Siga perfis de ZH no Twitter

  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraCorrente do bem: após crime brutal, corrente virtual defende criação de Lei Bernardo http://t.co/ltMlTNPvKBhá 47 minutosRetweet
  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraSem sede, IGP tem mais de 3,4 mil perícias atrasadas http://t.co/TyGKXMDUZahá 1 horaRetweet
clicRBS
Nova busca - outros