Protestos no RS12/06/2012 | 11h41

Via Campesina e Movimentos Sociais liberam cancelas de pedágios em sete municípios gaúchos

De acordo com a coordenação das manifestações, objetivo é protestar contra transferência do controle das praças à iniciativa privada

Enviar para um amigo
Via Campesina e Movimentos Sociais liberam cancelas de pedágios em sete municípios gaúchos Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Manifestantes devem permanecer nas praças de pedágio durante toda a tarde desta terça-feira Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Integrantes da Via Campesina e Movimentos Sociais começaram a liberar as cancelas de praças de pedágio em sete cidades do Rio Grande do Sul. Eles protestam contra a transferência do controle do serviço para a iniciativa privada. Nesta terça-feira, a Assembleia Legislativa vota a criação da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), uma estatal proposta pelo governo Tarso Genro para gerenciar as praças no Estado.

— Sempre nos colocamos contrários em passar os pedágios à iniciativa privada. Eles não podem controlar aquilo que é de interesse público — salienta o coordenador da Via Campesina no Rio Grande do Sul, Cedenir de Oliveira.

Os protestos ocorrem nas rodovias Porto Alegre-Uruguaiana (BR-290), em Eldorado do Sul e Charqueadas, Canoas-Iraí (BR-386), em Carazinho, Viamão-Balneário Pinhal (ERS-040), em Viamão, Santa Cruz do Sul-Venâncio Aires (RSC-287), em Santa Cruz do Sul, Porto Alegre-Rio Grande (BR-116), em Pelotas, e São Borja-São José dos Ausentes (BR-285), em Vacaria.


Em Pelotas, atividades foram normalizadas após negociação com a polícia
Foto: Nauro Júnior/Agência RBS

Em Pelotas, as cancelas ficaram abertas das 10h até aproximadamente 11h30min, quando o pedágio voltou a ser cobrado, depois de negociação com a polícia. Mesmo após a normalização das atividades, os manifestantes permaneceram no acostamento, até que se iniciou um tumulto. Um deles foi preso, por suspeita de agressão contra um funcionário da concessionária Ecosul.

O trânsito está liberado nos dois sentidos e os integrantes dos movimentos não estão mais no local. De acordo com o gerente de operações da Ecosul, Elio Nogueira, ao final do dia será feito um levantamento para determinar quanto deixou de ser arrecadado durante a ação.

A ideia, segundo o coordenador da Via Campesina, é manter as manifestações durante toda a tarde. Confira a nota encaminhada pela coordenação dos protestos:

"Integrantes da Via Campesina e Movimentos Sociais estão liberando as cancelas de praças de pedágios em 7 municípios gaúchos. A passagem gratuita para motoristas ocorre em Pelotas, Vacaria, Carazinho, Santa Cruz, Viamão, Charqueadas e Eldorado do Sul.

A manifestação é decorrente do posicionamento que os movimentos do campo e da cidade têm contra as privatizações dos serviços públicos, o que inclui o atual modelo de privatização das rodovias federal e estaduais.

A concessão de rodovias adotado no Estado, além de dificultar a livre mobilidade das pessoas e das mercadorias, possui tarifas consideradas as mais caras do País. A previsão é que a mobilização se estenda ao longo do dia em algumas praças."

Comentar esta matéria Comentários (2)

JOSÉ HUGO

OLHA A CHOLDRA DO MST,CONTRA O GOV PT,.

12/06/2012 | 15h19 Denunciar

Cássio

Esse bando de arruaceiros, sem-vergonha, que não tem o que fazer só sabem depedrar o pratrimônio de outras pessoas e causar incomodo. Infelizmente o governo do estado e o governo federal são coniventes com esse tipo de coisa.

12/06/2012 | 14h28 Denunciar

Siga perfis de ZH no Twitter

  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraPelo menos 10 pessoas morreram no trânsito durante o feriadão de Páscoa no Rio Grande do Sul: http://t.co/ArCReyktD6há 3 horas Retweet
  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraRT @zh_esportes: Inter negocia compra definitiva de Aránguiz e tem milionário italiano como obstáculo http://t.co/YZoKssFdj2há 4 horas Retweet
clicRBS
Nova busca - outros