Ato de solidariedade10/05/2012 | 22h14

Morador de rua ganha barraca para passar as noites na região central de Porto Alegre

Equipamento que ajuda a protegê-lo do frio foi presente de uma auxiliar de enfermagem

Enviar para um amigo
Morador de rua ganha barraca para passar as noites na região central de Porto Alegre Felipe Daroit/Agência RBS
Freitas instalou a barraca em frente ao Largo Zumbi dos Palmares Foto: Felipe Daroit / Agência RBS
Um morador de rua chama a atenção de quem passa pela Avenida Loureiro da Silva, na área central de Porto Alegre. Vivendo há cerca de uma semana no local, o catador de lixo Manuel Eduardo Freitas, de 47 anos, trocou o abrigo embaixo de marquises e viadutos por uma barraca, graças à solidariedade de uma auxiliar de enfermagem.

Segundo o relato de Freitas, a mulher sempre o encontrava dormindo enrolado em uma lona preta. Ela, então, ofereceu a barraca a ele, que viu no gesto a oportunidade de  amenizar o frio do inverno que se aproxima.

— Ela sempre me dava uns trocados e dizia que eu era limpo, tinha documentos. Aí, num dia de muito frio, ela me viu e perguntou: 'Se eu te der uma barraca você usaria?' Respondi: 'Claro, eu não tenho como comprar, mas iria me ajudar muito'.

Freitas nasceu em Guaíba e mora em Porto Alegre há pouco mais de 15 anos e veio para a Capital em busca de emprego. Sem sucesso, viciou-se em crack, mas hoje se diz "limpo". O único vício ainda é o cigarro, que pretende largar em breve. Já seu destino, e o da barraca, é incerto:

— Por enquanto vou ficar por aqui, é agradável e perto de tudo. Mas, às vezes, o pessoal da Guarda Municipal manda a gente sair. Aí, eu busco outro lugar.

Segundo Freitas, a barraca custou R$ 180 e causa inveja de outros moradores de rua. Quando sai para catar lixo, ele a coloca dentro de dois carrinhos de supermercado que possui e anda pela cidade. No fim da jornada, dorme com fones nos ouvidos escutando reggae no rádio — que também foi presente de um morador da Cidade Baixa.

Comentar esta matéria Comentários (19)

Melissa

Só o fato de dar uma barraca para um morador de rua já é patético, mas mais patético é o fato de que um jornal transforme isto numa notícia digna de ser divulgada como uma boa ação. Assim, dentro de muito pouco tempo, seremos uma cidade cheia de barracas. Que horror.

11/05/2012 | 20h30 Denunciar

Vinícius

Este é o grande erro da sociedade. Acham que dando uma barraca melhoram a situação de alguém. Isso é fácil, que tal dar moradia, alimento e emprego para essas pessoas? Isso é mais difícil! A pessoa continua morando na rua, não esqueçam disso! O que eu faço? Eu pago meus impostos em dia.

11/05/2012 | 18h42 Denunciar

Míriam

FACIL FALAR QUE DEIXA A CIDADE FEIA! SERA QUE A BELEZA DA CIDADE, OU O VIVENTE ACAMPANDO NA FRENTE DO NOSSO PREDIO É MAIS IMPORTANTE QUE A VIDA DE UM SER HUMANO...E AINDA UM SER HUMANO SEM CONDICOES DE VIVER COM CONFORTO?? PELO MENOS ELA FEZ ALGO!!!

11/05/2012 | 14h52 Denunciar

Rafael Firmo de Oliveira

É fácil julgar a atitude de alguém, o difícil é ajudar o próximo, amigo vocês que reclamam da poluição visual da cidade o que fazem para melhor? Estão dando oportunidade para essas pessoas? povo sem virtude acaba por ser escravo.

11/05/2012 | 14h17 Denunciar

leandro

Não vejo estimulo nenhum. Quanto ao governo um "camping-albergue" não seria uma má idéia, barato e eficiente.

11/05/2012 | 13h38 Denunciar

Filipe

Ele deveria montar a barraca na frente da casa dela, vamos ver se iria gostar. Imagina o Parcão tomado de barracas...Que grande idéia.

11/05/2012 | 13h37 Denunciar

Vanessa

É assustador a grande maioria dos comentários!A elite preocupada que a cidade que se "transformará em um grande acampamento",nem aí prá atitude de querer ajudar o semelhante.Ninguém tem obrigação de levar prá dentro da sua casa, mas se quer ajudar,é de louvar,e muito.Vergonha de determinadas pessoas

11/05/2012 | 13h00 Denunciar

Ana Cristina Cunha

Tenho certeza que a intenção de quem fez a doação da barraca foi boa, porém é incentivar uma situação errada que acontece na nossa sociedade. Sei que a prefeitura aborda moradores de rua para lhes oferecer um telo nos abrigos, mas lá eles tem que ter uma disciplina que eles não querem... É complexo.

11/05/2012 | 12h39 Denunciar

Aline GCT

É fácil criticar atitudes, difícil mesmo é ajudar assim como ela fez. Parabéns a moça. Qual é a sugestão dos amigos que dizem que ela está errada, pq fica uma imagem feia para a cidade? O que fazer com os moradores de rua pra viver em um lugar mais bonito e agradável pra vcs? Falta de humanidade!

11/05/2012 | 11h39 Denunciar

odair jeferson

É ISSO AÍ POVO ! VAMOS DAR BARRACAS PARA TODOS OS MORADORES DE RUA , ASSIM QUE SE INSTALAREM EM FRENTE DA SUA PORTA NO SEU EDIFICIO VAMOS VER SE VCS ACHAM BONITO !

11/05/2012 | 10h51 Denunciar

Cavallo Vilas

Este deve ser o papel do serviço social do Estado. O cidadão já paga impostos demais para ter de bancar o bom samaritano. A dona prefa poderia criar uma cidade das lonas no pq marinha!

11/05/2012 | 08h41 Denunciar

Rodrigo

É isso aí, quem tiver uma barraca velha em casa dê a um morador de rua e Porto Alegre será um grande acampamento...

11/05/2012 | 08h41 Denunciar

Renato H Demartini

IMPRESSIONANTE!! Pessoas como esta que "ajudam" com esse tipo de soliedariedade não colaboram en nada ,pelo contrario incentivam a proliferação de moradores de rua em Porto Alegre,deixando cada vez mais feia a nossa cidade.Vejam que visual horrivel essa foto de uma barraca em pleno centro de POA

11/05/2012 | 08h25 Denunciar

Vitor

Puxa, que legal! Que tal distribuir barracas pra todos os moradores de rua de POA? Podemos fazer um legítimo Acampamento Farroupilha! Sugiro que seja no Parcão, em volta do laguinho. Assim ele podem lavar suas coisas e fazer a higiene pessoal por ali... o que acham?

11/05/2012 | 06h18 Denunciar

Maurício

Porque esta senhora não levou ele para casa? Não seria melhor doar esta barraca para a FASC ao invés de incentivar a ocupação do logradouro público? Certamente os moradores da região agradeceriam!

11/05/2012 | 06h00 Denunciar

EDU COTLIAR

ISTO É PATÉTICO. AO INVÉS DE ESTIMULAR O INDIGENTE A PROCURAR O SERVIÇO MUNICIPAL DE ATENDIMENTO E RECOLOCAÇÃO DO INDIVÍDUO DA FASC, VEM A SAMARITANA E ESTIMULA O CARA A FICAR NA RUA, CATANDO, COMENDO E REVIRANDO LIXO. ALÉM DISSO, DEFECAM E URINAM NA RUA PROMOVENDO CHEIROS INDESEJÁVEIS. LAMENTO.

11/05/2012 | 02h42 Denunciar

Claudio

A atitude da doadora é louvável, digna de elogios. Lamentável, noentanto, é não se poder fazer o mesmo com outros moradores de rua, dignos da mesma sorte, a não ser que se organizem e que tenham da parte do Poder Público um local específico, ou vários locais, com banheiros, cozinhas... comunitários.

11/05/2012 | 01h07 Denunciar

P@ulo

Comprou e deu um barraca, teu um grande mérito esta ação, mas, sugiro que o leve para morar na casa dela seria uma ação muito mais efetiva. Infelizmente eu nem a barraca poderia comprar.

11/05/2012 | 00h23 Denunciar

Luis Fernando

Se tivsse absoluta certeza de que uma barraca assim ajudaria mesmo a pessoa, que ninguem ia chegar e tomar dela ou estragarem, daria uma também... Talvez se tivesse algum local unico todos poderiam ajudar, apesar de nao resolver muito.

11/05/2012 | 00h14 Denunciar

Siga perfis de ZH no Twitter

  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraSaiba o que a lei do Marco Civil muda na sua vida: http://t.co/scY0O5pp9Xhá 17 minutosRetweet
  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraEx-integrante do grupo 'Polegar' pede ajuda aos fãs no Facebook. http://t.co/7gX4YftYMdhá 43 minutosRetweet
clicRBS
Nova busca - outros