Má remuneração19/05/2012 | 23h56

"Como posso festejar com salário de R$ 750?", questiona dona da melhor nota no concurso do Magistério

Maura Bombardelli, 24 anos, acertou o equivalente a 97% da prova que reprovou 92% dos candidatos

Enviar para um amigo
"Como posso festejar com salário de R$ 750?", questiona dona da melhor nota no concurso do Magistério Tadeu Vilani/Agencia RBS
Maura, a primeira colocada no concurso do magistério Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS
Dona da melhor nota na polêmica prova do magistério gaúcho, a jovem Maura Bombardelli, 24 anos, vive a dualidade da vitória. A felicidade pela superação de ter acertado o maior número de questões das 30 regiões contempladas no concurso contrasta com a certeza da má remuneração que a aguarda.

Por isso, Maura não se reserva o direito de se sentir felizarda, como fazem os vencedores. Guardou para uma próxima oportunidade a comemoração. Só contou aos pais sobre o feito um dia depois e se esforçou para compartilhar da mesma emoção ao saber da meta alcançada.

— Como posso festejar se o salário que me aguarda é de R$ 750? — questionou ela.

Na prova que valia 80, Maura atingiu média 77,6 — o que equivale a 97% do teste. Está entre os 281 aprovados do universo de 830 candidatos à habilitação em História na Capital. Essa é a terceira disputa em que Maura chega em primeiro lugar.

Conquistou o feito no ano passado, na avaliação das prefeituras de Gravataí e de Guaíba.

O paradoxo se intensifica pela qualificação da futura docente de uma das 259 escolas estaduais de Porto Alegre. É formada em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), está no primeiro ano do mestrado em História Política na mesma instituição e já ganhou dois troféus: um de iniciação científica, outro de jovem pesquisador.

Durante toda a vida, ela estudou em escola pública

Esse crescente intelectual é fruto de muita disciplina, leitura e curiosidade pelo mundo. A jovem nunca perdeu a rotina de estudos de vista — concluiu a faculdade, passou a estudar para o mestrado e para concursos paralelamente. O trabalho voluntário como professora em um cursinho pré-vestibular para alunos de baixa renda turbinou o preparo. Apesar de dizer que foi bem preparada durante a vida acadêmica na UFRGS, Maura ressalta que a prova não reflete o que foi visto na sala de aula.

— Por isso é que o esforço individual é muito importante. Vai do candidato buscar por fora meios de se preparar. A aula que eu dou no curso pré-vestibular estava mais próxima da prova do que o que eu aprendi na faculdade.

À primeira vista, o perfil reservado da garota enxuta de 1m65cm remete a alguém firme e rigoroso. Aos poucos, ela deixa transparecer uma personalidade sensível. A visão que os outros têm da profissão que escolheu para si não a deixa lá tão confortável:

— Sei que muita gente acha que estou jogando a minha capacidade fora em uma profissão sem retorno financeiro — diz a caçula de três irmãs: uma advogada e a outra gerente de banco.

Filha de professora estadual aposentada, Maura se diz inspirada pela mãe. Toda a vida estudou em escola pública. Concluiu o Ensino Fundamental em São Jorge, município do interior do Estado, onde nasceu, e o Ensino Médio, em Nova Prata, cidade vizinha. Há sete anos mora em Porto Alegre. Quando pensa na conquista, não consegue achar destaque na sua conduta.

— Sou normal. Não sou gênio, brilhante. Faço o que todo o estudante deveria fazer: estudar — ensina Maura.

Mesmo com a insatisfação financeira que lhe desarma o olhar cintilante, Maura nem por um momento cogita desistir da posse. Encara-a como um desafio, o primeiro passo no mercado de trabalho:

— Dar aula é sensacional, mas entristece por que, diante de qualquer concurso melhor, vou largar.

A receita de Maura

— Estuda diariamente para o mestrado e para concursos.

— O treino do cérebro para a compreensão da prova foi potencializado pelas cem páginas que lê para as aulas da pós-graduação.

— Um mês antes, adquiriu uma apostila e passou a devorá-la durante duas horas diariamente.

— O curso de história da UFRGS deu uma base sólida.

— O preparo individual é importante. Muitas pessoas acham que por terem feito faculdade estão preparadas e, na verdade, falta o bê-á-bá.

— O fato de estar estudando continuamente ajudou a solidificar os conhecimentos.

As críticas à prova

— Há um distanciamento do que é ensinado na faculdade e o que é cobrado, que geralmente são conteúdos mais tradicionais, que não são tão trabalhados na academia.

— Seguir o edital foi praticamente impossível, já que a cobrança de leitura foi acima do plausível: mais de 30 obras de pedagogia e literatura específica de cada curso.

— As únicas três questões que Maura não acertou diziam respeito a conhecimentos interdisciplinares — conhecimentos humanos e suas tecnologias — raramente ensinados em materiais didáticos e sala de aula.

Notícias Relacionadas

Para preencher as vagas 17/05/2012 | 14h58

Secretário da Educação anuncia novo concurso para o magistério até o início de 2013

Número de vagas disponibilizadas pode ser ainda maior, conforme Jose Clovis Azevedo

10 mil vagas 17/05/2012 | 11h01

Divulgada a lista de aprovados no concurso do magistério estadual

Resultado pode ser acessado com o uso do CPF no site da Fundação de Desenvolvimento de Recursos Humanos

Comentar esta matéria Comentários (41)

Daniel

Não valorizamos uma das atividades mais importantes que existem. Isso é triste. Mas, pela sua capacidade, com certeza encontrará algum lugar que reconheça-a.

22/05/2012 | 09h33 Denunciar

Laís

"¿ Dar aula é sensacional, mas entristece por que, diante de qualquer concurso melhor, vou largar." Não, não é desse tipo de professor que precisamos.

21/05/2012 | 18h02 Denunciar

Francieli

Muitos criticaram Maura por ter feito o concurso ciente do salário, mas acontece que ela escolheu ser professora. Poderia ser o que quisesse mas PROFESSORA É O QUE ELA QUER SER! Graças a Deus, porque é de professores assim que precisamos para melhorar o país.

21/05/2012 | 12h10 Denunciar

Paula Dundee

Tenha irma professora, que entrou pra profissão, judiada pelo governo desde sempre, há mais de vinte anos... Se nossos professores são assim mal remunerados é por nossa culpa mesmo, que elegemos os Tiriricas da vida e não damos valor aos mestres que nos moldam cidadãos...

21/05/2012 | 10h06 Denunciar

Marcio Louzada

É bom saber que ainda existem pessoas movidas pela vontade de dar aula e não pela simples procura de remuneração. Parabéns a ela pela conquista.

21/05/2012 | 08h55 Denunciar

Diovana

Quem está criticando o comentário a respeito do salário parece que não acompanha as notícias, não estão vendo a luta dos professores por melhores salários? Há a esperança de melhor remuneração, por isso ela fez o concurso. Afinal, agora ela é concursada e tem estabilidade, não é o sonho da maioria?

21/05/2012 | 08h07 Denunciar

Bianca

O conformismo apresentado nos comentários abaixo é entristecedor. Todos acreditam que é isto que se ganha e PRONTO! Gente, pagamos os impostos mais caros do mundo, temos os políticos mais corruptos e quando se trata de educação estamos muito longe do desejável! Temos que achar ruim SIM!

21/05/2012 | 08h03 Denunciar

Carlos

É isso mesmo: com esse salário porquê fez o concurso? E sugiro que TODOS os professores mudem de profissão, pois sabem que o "salário" é isso aí mesmo. Quero ver, então, como é que fica. A propósito, alguem pensou em melhorar as condições de trabalho do professor? Salário, por exemplo!

21/05/2012 | 01h36 Denunciar

Fernanda Marques

Já ouvi gente dizendo q profes escolheram essa profissão (q paga pouco) então não tem q reclamar, ou q vão procurar outro emprego q pague mais.Imagino o que acontecerá qdo todos aqueles q querem ser profes seguirem esses conselhos...

20/05/2012 | 23h54 Denunciar

Fernanda Marques

O que vejo aqui nos comentários são pessoas achando errado a guria ter feito o concurso mesmo sabendo do salário. O que ninguém percebe que o erro está em oferecer R$ 750 para um professor.

20/05/2012 | 23h46 Denunciar

Cristiane

Parabéns a profª Maura. Mesmo sabendo do baixo salário que a espera, não desistiu de sua vocação. Com certeza os alunos terão muita sorte em tê-la como professora.

20/05/2012 | 22h25 Denunciar

claudio

...e quando fez o concurso ela já não sabia disso? acha pouco? porque não fez concurso pro TCU? se tá ruím sai da fila e dá lugar prá quem quer trabalhar!!!!!!!!!

20/05/2012 | 20h24 Denunciar

Thiago

Se não gosta do salário pq fez o concurso?! Nem entrou já está reclamando do salário!! Com professores assim como vamos melhorar a educação nesse país?!

20/05/2012 | 20h23 Denunciar

João Henrique

Parabéns a esta moça por conseguir seguir o que se espera de todo professor: o aprimoramento profissional e busca contínua do saber. Deveria ser exemplo, mas não. Dificilmente um "chefe" de família, que precisa trabalhar 40 horas semanais, conseguiria tempo pra estudar e atender a família.

20/05/2012 | 20h20 Denunciar

Silvana Valente Crivellaro

Tudo bem que o salário é só de R$ 750,00, então pergunto: prá que fazer o concurso, ainda tirar lugar dos outros. Embora pouco têm suas vantagens.

20/05/2012 | 18h39 Denunciar

Giovani

Não sou professor e nunca fui mas a forma com que os governantes brasileiros tratam os professores neste País é uma verdadeira palhaçada...

20/05/2012 | 14h59 Denunciar

André Stella

Estranha situação, se sabia e todos sabem da mal remuneração dos professores do estado, por quê realizou o concurso ???

20/05/2012 | 14h28 Denunciar

Boriz

Porque fazer um concurso para depois reclamar do salário? Todo mundo sabe qual o rendimento de um professor no estado! Queria teu minuto de fama? Pois conseguiu! Ou quer ser mais uma nos movimentos de greve? Fico indignada com este tipo de pessoa! Porque não procura um emprego com maior remuneração?

20/05/2012 | 13h59 Denunciar

Thiago

Depois o professor é que sempre leva as culpas. Na escolas se dá ensino de casa vem a educação.

20/05/2012 | 13h59 Denunciar

Sandro

Ô linda, tú fez o Concurso sabendo que o salário é de R$ 750,00, ou não? Tá ruim? Pede prá sair antes de entrar!!!

20/05/2012 | 13h46 Denunciar

JORGE LUIS

Maura se vc estiver lendo os comentários, quero te dizer para não ficar triste. Continue estudando e aprimorando seus conhecimentos e preste concursos com salários altos.

20/05/2012 | 12h40 Denunciar

Ladir

Parabenizo a candidata pela colocação no concurso, mas considero infeliz sua fala sobre o salário. Quando fez o concurso já sabia o valor do mesmo e a situação do magistério. Se for para ser mais uma professora decepcionada, penso ser melhor nem assumir.

20/05/2012 | 12h25 Denunciar

José Altamir

Esse é o grande problema. Como podemos ter um bom ensino se as pessoas já entram de mal com o sistema? Se o salário não é satisfatório por que fez o concurso? Poderia ser feliz em área de salários mais atraentes, como o ensino privado, por exemplo. Ou não é assim?

20/05/2012 | 12h05 Denunciar

paulo roberto fickel

Parabéns a esta jovem, talentosa, mas acima de tudo que se dedica a estudar. Espero que após chegar a escola, encontrar jovens que não querem estudar, mal educados, não venha a desistir, pois a escola precisa de novos professores, com formação e cabeça mais aberta para o mundo de hoje.

20/05/2012 | 11h59 Denunciar

ozorio luiz ravalha soares

Maura, como pessoa esclarecida, antes de fazer o concurso, você sabia que o salário era esse, tá descontente faz para juiza federal, dai você vai ganhar bem, professor, policial, o salário vai ser sempre miserável.

20/05/2012 | 11h59 Denunciar

Laís

Concordo que o salário do magistério seja decepcionante, mas a postura da candidata é no mínimo contraditória: se não queria o salário de 750, por que prestou o concurso?

20/05/2012 | 11h22 Denunciar

eduardo

Nao querendo defender o governo, pois sempre achei que professores ganham pouco. Mas reclamar do slario logo depois de fazer um concurso e nem começar a trabalhar é o cumulo da falta de noção. Se pagam pouco porque fez este concurso? Porque não entrou para uma escola particular?

20/05/2012 | 10h35 Denunciar

ordalino

SO NAO ENTENDO PORQUE UMA PESSOA TAO INTELIGENTE E APLICADA FAZ UM CONCURSO JA RECLAMANDO DO SALARIO!!POIS ENTAO MINHA FILHA NEM TOMA POSSE, LARGA ANTES PRA NAO FICar depois incomodando ai com greves e mais choradeiras!! procura outro emprego!!

20/05/2012 | 10h24 Denunciar

MARTA

Tens muito a comemorar , por tua dedicação, inteligência e sabes que terá muito que lutar, como a décadas para sermos reconhecidos mas tira proveito desta tua condição de primeiro lugar e se apaixona cada vez mais por esta profissão, assim supera-se em parte o problema salarial e vamos seguindo.

20/05/2012 | 10h18 Denunciar

Ivan

Vai usar o magistério apenas como quebra galho. Isso é resultado da passividade de todos nós com os governantes. Nos dominam, não investem no que realmente interessa ao povo. Burros, já nascemos com a coluna vertebral envergada. Estou errado?

20/05/2012 | 10h13 Denunciar

André

Para que fez o concurso então, minha filha? Nem começou a trabalhar e já está reclamando do salário! kkkk

20/05/2012 | 10h09 Denunciar

Ademir Otavio Zardo

Parabéns à Maura. Claro que ser filha de uma ótima professora já a favorece. Mas o sucesso alcançado por ela demonstra que o interesse e a dedicação da própria pessoa é fundamental. A qualidade da escola ajuda, mas a atitude do aluno faz a diferença...

20/05/2012 | 09h52 Denunciar

luiz carlos souza

Parabéns a esta jovem pelo esforço, mas se não está feliz plenamente não justifica criticar o salário, realmente é baixo, mas ao prestar o concurso ja tinhas o conhecimento do valor, tenho duas filhas professoras pós graduadas e recebem valores equivalentes.

20/05/2012 | 09h46 Denunciar

Sergio

Até quando os governantes vão economizar com a educação do povo? Não se dão conta de que se economizando em educação, gasta-se com presídios, armas e viaturas policiais.

20/05/2012 | 09h21 Denunciar

Carmem

E dizem por aí que o cara que serve cafezinho no Senado Federal ganha mais de 20 mil por mês. E para servir cafezinho...Quantos mestrados ou doutorados ele precisou cursar???

20/05/2012 | 09h16 Denunciar

Carmem

Quanto ganha um deputado estadual ou federal?Tudo o que você teria o direito de receber pela sua capacidade, capacitação, esforço e dedicação ao estudo.Você quer ser professora. Isto:pro-fes-sora.Mas como?Com750,00. Lamentável,triste,vergonhoso.Mas, meus parabéns pelo sucesso nas provas.

20/05/2012 | 09h14 Denunciar

paulo renato soares

A professora não sabia do valor do salário ao se inscrever para o concurso? Tem mais é que comemorar, professora!

20/05/2012 | 09h08 Denunciar

porto alegrense

Professor é realmente mal pago, mas enquanto eles se aposentam com 25 anos de serviço, os trabalhadores normais com 35. Então, não reclamem. Ganham pouco, mas trabalham menos tempo também.

20/05/2012 | 08h53 Denunciar

Sergio Sulzbacher

Sabendo do salário,porque então fizeram o concurso? Não deveriam estar reclamando do salário antes mesmo de assumir. SE É TÃO RUIM,PORQUE FAZER O CONCURSO? É TRISTE IR Á MIDIA E RECLAMAR DO SALÁRIO LOGO APÓS A APROVAÇÃO PARA O MEGISTÉRIO.QUE TIPO DE PROFESSORA SERÁ?

20/05/2012 | 08h21 Denunciar

marcelo

parabens para maura,ela nao pode criticar o salario por dois motivos:primeiro porque ela escolheu fazer esse concurso provavelmente por gosta e o salario nao estava em questao,segundo pela carga horaria exercida 750,00 bom e nao é esse o liquido,trabalhando em dois turnos tera um bom salario.

20/05/2012 | 07h50 Denunciar

jose davi

Se é tão ruim,fez a prova pra que? se é tão inteligente e se garante,faz outro concurso que pague mais.

20/05/2012 | 01h05 Denunciar

Siga perfis de ZH no Twitter

  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraIdentificados quatro mortos do acidente com micro-ônibus de Santiago http://t.co/yWUaWe8VUdhá 22 minutosRetweet
  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraMassa de ar frio perde força, e temperatura pode chegar a 29°C no RS http://t.co/zHgD1SxU7bhá 35 minutosRetweet
clicRBS
Nova busca - outros