Noite triste24/12/2011 | 03h52

"Ela estava usando a roupa nova que ganhou de Natal", conta mãe de menina que morreu atropelada em carreata do Papai Noel

Enterro de Gabriely está previsto para as 17h deste sábado no cemitério São José

Enviar para um amigo
"Ela estava usando a roupa nova que ganhou de Natal", conta mãe de menina que morreu atropelada em carreata do Papai Noel Weberson Garcia/Arquivo pessoal
Aos seis anos, Bibi entraria para a escola em 2012 Foto: Weberson Garcia / Arquivo pessoal
— Eu não sei mais como vai ser agora — é uma das poucas frases que a mãe que chora a perda trágica e repentina de uma filha, no sul do Estado, limita-se a dizer. Rita de Cássia Gonçalves Lima, de 26 anos, fazia planos de passar a noite de Natal na casa da mãe do atual companheiro, mas o vazio deixado pela morte da filha Gabriely Lima Soares, de seis anos, apagou este e qualquer outro planejamento.

A menina foi atropelada na noite desta sexta-feira por um caminhão que transportava um Papai Noel, no bairro Paraíso, em Pedro Osório, durante uma distribuição de doces na comunidade. Ela chegou a ser levada ao hospital Santa Casa da cidade, mas não resistiu aos ferimentos.

— Ela estava usando a roupa que ganhou de Natal. Era uma blusinha rosa — conta a mãe, que comprou o presente com o dinheiro curto que ganha fazendo bicos e trabalhos temporários como o que faz agora, na linha de produção de pêssegos industrializados em uma fábrica no município de Morro Redondo.

A menina vestia roupa nova e estava enfeitada porque ia com a família a uma festa no centro da cidade quando o acidente aconteceu.

— Nós estávamos esperando o ônibus, mas quando o caminhão chegou e ela viu as crianças correndo, também ficou empolgada. Ela se abaixou para pegar umas balinhas no chão que o Papai Noel jogou e acabou sendo esmagada — relata a mãe.

Bibi, como era chamada, era a filha do meio de Cássia, que tem um filho mais velho, de oito anos, com o pai de Gabriely, e outra filha de um ano e seis meses com o atual companheiro, o padrasto que a menina também chamava de pai.

— Ela ia entrar no colégio esse ano. Gostava de brincar, dançar, era muito alegre — conta Rita.

O caminhão que atropelou Gabriely participava de uma carreata natalina por vários bairros da cidade, promovida pela prefeitura. Segundo a assessoria de comunicação do município, a prefeitura disponibilizou imediatamente assistência social à família, e o evento que aconteceria na praça central depois da carreata foi cancelado. O motorista do veículo deve prestar depoimento à polícia.

O corpo de Gabriely foi levado ao Departamento Médico Legal de Pelotas e deve ser liberado na manhã deste sábado. O velório deve começar por volta do meio-dia no cemitério São José, em Pedro Osório, e o enterro está previsto para as 17h no mesmo local.

Notícias Relacionadas

Pedro Osório 24/12/2011 | 00h20

Menina morre após ser atropelada por caminhão que transportava Papai Noel

Acidente aconteceu durante distribuição de guloseimas no bairro Paraíso

Comentar esta matéria Comentários (6)

heloisa

Atirar balinha às crianças com o veículo andando, é de uma irresponsabilidade à toda prova!...Balinha/criança, é como migalhinhas de pão/pombinhas na praça: correm e voam insconscientemente para apanhá-las.

24/12/2011 | 12h44 Denunciar

jose maria martins de brito

Anjos..... À você que perdestes um anjo. A vida surge de repente sem pedir licença. O corpo se transforma, o paladar tem desejos que outrora não existia. Com o passar dos dias vem à transformação do corpo, da alma, onde passamos a dá mais valor a nossa mãe. Os dias parecem ser mais longos e nossos pensamentos tentam em vão adivinhar o futuro, imaginamos, sonhamos e fazemos planos para aquele ser que está sendo gerado a cada segundo dentro de nós; às vezes oramos por medo do futuro, suplicamos ao criador que tudo ocorra bem; outrora vêm os momentos de angústia e medo que nos tira o sono e desperta dentro de nós a paixão pela aquela vida que sentimos movimentar-se dentro do ventre. Os meses se vão, e chegada à hora tão esperada, onde perguntamos será que estamos pronto para receber este novo ser com forma de anjo; voltam os medos e as incertezas! Mas, ressurge a fé no criador, por breves momentos vejo-me conversando com Deus; suplicando a ele que tudo dê certa a esta nova vida que por meses carreguei no ventre, onde aprendi o segredo de ser mãe e assim valorizar mais aquela que me trouxe ao mundo. As primaveras já são muitas e as promessas que a tempo fiz é cada dia renovadas com fé e devoção, para que aquele ser que outrora surgiu no meu ventre e que hoje corre pela casa chamando-me de mãe, que possas ao longo da sua passagem por esta vida aqui na terra encontrar todo o amor e sucesso que desejei e tanto pedi em oração no silêncio do meu lar. Com o tempo despertou o orgulho, e o desejo de querer, cada vez mais aquele anjo só pra mim! Aprisionando-o ao meu lado, ignorando que o destino possa tirar-lhe da minha presença em alguns instantes; ou conservar-me ao seu lado até o fim dos meus dias. A nova vida mostrou-me a desilusão, o preconceito, a desconfiança e o medo pelos atos que outros seres possam provocar ao meu ser tão querido; procurando sempre saber aonde vai, onde foi com quem andas e onde estás, e a que horas vai chegar! Esta minha proteção obsessiva é porque a amo muito. Após primaveras; vieram os verões, e o destino pregou-me uma peça! Levando embora aquele ser que tanto sonhei, e orei para que tivesse uma vida longa e farta da presença de Deus. Eu imaginava que viver na terra era viver com Deus, por isso sempre orava para que a protegesse; quando a mesma partiu desta vida, surgiu dentro de mim à revolta e dor pela perda! Passei a acreditar que todas minhas orações foram em vão; durante sua breve passagem ao meu lado, onde pensei que um dia partiria e a deixaria aqui! Nesses momentos de revolta e dor, tentei conversar e ouvi a voz de Deus, por tempos, o meu coração ferido não me deixou ouvi-lo! Mas, a tempestade passou, e uma brisa suave de sentimento maternal, conduziu-me ao meu quarto, e no silêncio ao ver o berço que tanto me fez feliz, ouvi novamente a voz Divina a me chamar, e em silêncio falou-me! Enviei-te um anjo em forma de filho; alguns nascem pra mostrar que devemos valorizar cada momento da vida. Após as estações dos ciclos da vida; devemos saber que a nossa presença aqui é passageira e que cabe a Ele prolongá-la ou adiá-la; e que devemos sempre agradecer pela presença dos seus anjos arcanjos e querubins. Anjos estes, que nos mostra que cada ciclo que termina, dão lugar a outro que surge em meio das orações, e da fé; e entra num novo ciclo que recomeça. Início! Meio! E fim?

24/12/2011 | 12h33 Denunciar

rose

Pela notícia o tal "papai noel" jogou balas que caíram em baixo do caminhão em movimento. E a Prefeitura e seus funcionários, responderão pelo crime? Impressionante a irresponsabilidade desses funcionários - a falta de intensão não isenta da culpa. Devem responder por homicídio culposo.

24/12/2011 | 12h28 Denunciar

P@ulo

É uma lástima e pesar, porém, este não é o único caso semelhante este ano. Jamais se solta uma criança seja Natal ou não, pois é sempre muito perigoso. Também não se pega pela mão e, sim, pelo pulso, pois pegando pela mão a criança facilmente solta-se.

24/12/2011 | 10h28 Denunciar

ANA CARLA LIMA LUCAS

Lamentável toda essa fatalidade...Tanto para a família dessa menina como a do motorista que com certeza não teve a intenção.DEUS CONFORTE A TODOS...Muito triste tudo isso...

24/12/2011 | 09h30 Denunciar

Eduardo litwiniak

Na época de natal estas historias são muito tristes, mas deus da a cruz a quem consegue carregar.

24/12/2011 | 06h49 Denunciar

Siga perfis de ZH no Twitter

  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraGrêmio reverteu desvantagem no segundo jogo quatro vezes na história da Libertadores. http://t.co/j52uiLkynShá 11 minutosRetweet
  • zerohora

    zerohora

    Zero HoraO que acha melhor: comprar um imóvel financiado ou pagar aluguel até juntar dinheiro para uma entrada maior? Opine: http://t.co/N9sKmxMe0zhá 1 horaRetweet
clicRBS
Nova busca - outros