Com drama10/05/2012 | 00h50

Vasco perde no tempo normal, mas vence Lanús nos pênaltis e se classifica

Time carioca enfrentará o Corinthians em duelo brasileiro nas quartas de final da Libertadores

Enviar para um amigo
Vasco perde no tempo normal, mas vence Lanús nos pênaltis e se classifica ALEJANDRO PAGNI/AFP/
Na Argentina, volante Nilton comemora o gol do Vasco na derrota por 2 a 1 Foto: ALEJANDRO PAGNI/AFP

O Vasco está classificado para as quartas de final da Copa Libertadores. A equipe carioca foi à Argentina e, após perder para o Lanús por 2 a 1, decidiu a vaga nos pênaltis. Nilton abriu o placar ainda no primeiro tempo, mas o time sofreu a virada na etapa final, com gols de Pavone e Gutiérrez.

Nas cobranças, todos os jogadores vascaínos marcaram (Felipe, Juninho, Carlos Alberto, Renato Silva e Alecsandro), e a equipe de São januário venceu por 5 a 4. Romero perdeu a cobrança para o Lanús.

Agora, um novo encontro de brasileiros nesta edição da Libertadores. O Vasco vai encarar o Corinthians na próxima fase da competição.

GOLAÇO E CHORO

O Vasco entrou em campo com uma escalação titular diferente da que atuou na última quarta-feira. O técnico Cristovão Borges optou pela entrada de Nilton e a saída de Felipe. Porém, ao contrário do que se imaginava, o esquema com três volantes (Rômulo, Nilton e Juninho) não "trouxe" o Lanús para o campo do Vasco — como se diz no jargão do futebol.

O time brasileiro conseguia explorar bem a velocidade na saída de bola e fazia valer os passes de Juninho e Diego Souza. E justamente os, até então, comandantes do meio de campo vascaíno participaram do lance do gol. Após cruzamento de trivela do camisa 10, a zaga argentina cortou e a bola sobrou para Juninho, que rolou para a chegada de Nilton. O volante, que virou titular momentos antes do jogo, acertou um belo chute de fora da área e fez explodir a torcida cruz-maltina aos 18 minutos. Na comemoração, o jogador caiu em lágrimas.

A equipe da casa, que já estava em desvantagem após a derrota no primeiro jogo, pareceu ter sentido o golpe e passou a explorar os chutões para frente. Em uma dessas jogadas, Pavone recebeu nas costas da defesa e girou chutando, a bola passou pela área e assustou a zaga brasileira, mas não passou disso.

Nervoso, o Lanús errava muitos passes, enquanto o Vasco aproveitava os equívocos para sair nos contra-ataques, principalmente pelo lado direito, com Fagner e Eder Luis.

Já nos minutos finais da etapa inicial, após cruzamento da direita, Regueiro cabeceou sem marcação e quase deixou tudo igual no La Fortaleza.

EMPATE E VIRADA

Precisando fazer três gols para garantir a classificação para se classificar ainda no tempo normal, o Lanús voltou para o segundo tempo partindo para cima. Logo aos cinco minutos, o primeiro susto: Araujo chutou e Fernando Prass fez boa defesa, no rebote Gutiérrez chutou, mas a bola bateu em Regueiro e saiu da direção do gol.

Depois de muita pressão, o empate. Pavone recebeu sem marcação na área e bateu na saída de Prass. Após o gol e empurrado pela torcida, o time argentina aplicou uma verdadeira "blitz" para cima do Vasco e as chances desperdiçadas foram muitas.

Os momentos de perigo da equipe carioca eram poucos, mas por pouco os torcedores não viveram um momento parecido com ao da conquista de 98. Aos 31 minutos, uma falta perto da área e Juninho bateu com perigo, mas Marchesin fez a defesa. Porém, aos 33 minutos, uma ducha de água fria. Camoranesi chutou da intermediária, Prass deu rebote e Gutiérrez, sem marcação, bateu para virar o placar.

Precisando ao menos empatar a partida para garantir a classificação, Cristovão Borges colocou Carlos Alberto e Felipe. Porém, com o passar do tempo, o Vasco foi se desesperando e não conseguia mais chegar ao ataque. Fim de jogo e vitória do Lanús pr 2 a 1. Nos placares somados, 3 a 3 e a vaga nas quartas de final foi disputada nos pênaltis.

PÊNALTIS

A disputa de pênaltis começou com a equipe do Lanús cobrando, e Regueiro deixou o time da casa em vantagem. Felipe, o primeiro cobrador vascaíno, deixou tudo igual. Romero bateu forte e a bola explodiu no travessão, deixando o time cruz-maltino em vantagem. Juninho deixou os brasileiros com 2 a 1 a favor no placar.

Velázquez, terceiro cobrador do Lanús, balançou a rede e empatou. Carlos Alberto cobrou no cantinho direito de Marchesin e colocou o Vasco na frente. Camoranesi bateu bem e empatou novamente. Renato Silva cobrou bem e fez Vasco 4 a 3. Fritzler foi o último cobrador do time argentino e deixou tudo igual de novo.

O ex-colorado Alecsandro foi o último obrador do Vasco. Pegou a bola, caminhou para a marca da cal, bateu e garantiu a vaga nas quartas de final da Libertadores.

Agora, o vasco encara o Corinthians na próxima fase.

FICHA TÉCNICA
Local
: La Fortaleza, Lanús (ARG)
Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)
Auxiliares: Dario Gaona (PAR) e Hugo Martinez (PAR)
Cartões amarelos: Pizarro, Pavone, Braghieri, Fritzler (LAN); Rodolfo, Fernando Prass, Thiago Feltri (VAS)
Cartões vermelhos: nenhum
Gols: Nilton 18"/1ºT (0-1); Pavone 15'/2ºT (1-1); Gutiérrez 32'/2ºT (2-1)

LANÚS
Marchesin, Araujo, Goltz, Braghieri, Velázquez; Fritzler, Pizarro (Gutiérrez - Intervalo), Valeri (Romero - 27'/2ºT), Camoranesi; Regueiro, Pavone. Técnico: Gabriel Schurrer.

VASCO
Fernando Prass, Fagner, Renato Silva, Rodolfo e Thiago Feltri; Rômulo, Nilton (Felipe - 41'/2ºT), Juninho e Diego Souza (Allan - 23'/2T); Eder Luis (Carlos Alberto - 37'/2ºT) e ALecsandro. Técnico: Cristovão Borges

 

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga zh_esportes no Twitter

clicRBS
Nova busca - outros