Sem perigo29/08/2012 | 18h28

Especialistas garantem que rachadura filmada no Gre-Nal não causa problemas estruturais

Fissura seria normal em regiões de encontro entre materiais diferentes

Enviar para um amigo
Especialistas garantem que rachadura filmada no Gre-Nal não causa problemas estruturais Divulgação/Inter/
Rachadura filmada por torcedor causou polêmica Foto: Divulgação/Inter

O Inter e a Simon Engenharia, empresa que faz estudos estruturais no Beira-Rio desde a fase do projeto da reforma, garantiram que a rachadura em uma viga do estádio filmada por um torcedor gremista após o Gre-Nal não causa perigo à construção. O vídeo mostra a fissura movendo-se com a oscilação da estrutura.

Publicada no site YouTube, a filmagem ganhou notoriedade e um número significativo de cliques. Colocada à disposição na terça-feira, tinha mais de 60 mil acessos até às 18h20min da quarta. Para um leigo, as imagens impressionam e assustam. Em meio aos cânticos da torcida tricolor, é possível ver a rachadura na parede e o estádio "balançando".

Por mais que as imagens tenham gerado questionamentos sobre a segurança do Beira-Rio, os especialistas em construção civil que tiveram contato com o estádio garantem que não há com o que se preocupar. A rachadura corre na região em que há uma junção de duas áreas de materiais diferentes. No caso do local filmado, o concreto da viga que sustenta a arquibancada e a alvenaria de uma parede construída para isolar um dos bares do Beira-Rio, no corredor de acesso. A diretora de patrimônio do Inter, Diana Oliveira, lembra que é normal a formação de fissuras nesses locais.

— São dois materiais diferentes. Nesse local, é comum formar-se uma rachadura — afirmou.

Uma das reclamações dos gremistas que estiveram no Beira-Rio foi justamente que o estádio "balançava" com os pulos dos torcedores nas arquibancadas. O Inter explica que o estádio é construído prevendo que exista uma movimentação da estrutura, já que a construção totalmente rígida não é segura. Charles Simon, da Simon Engenharia, explica que a laje oscilou com a movimentação dos gremistas no corredor.

— É uma oscilação normal. Aquela região do estádio tem vigas com um vão maior, já que a distância entre um pilar e outro é de 12 metros, enquanto no restante do Beira-Rio é de 6. Isso aumenta a vibração. Mesmo assim, está dentro do nível seguro — afirma.

Simon lembra que a construtora Andrade Gutierrez contratou uma empresa especializada em medições de oscilações em estruturas para determinar se o Beira-Rio estava seguro para receber torcedores. Os relatórios foram feitos em dois jogos do Campeonato Brasileiro, em meio à briga judicial que chegou a interditar o estádio (veja retrospectiva abaixo). Não foram detectadas anomalias em nenhum setor da construção.

Entenda o caso:

A polêmica que cerca as condições do Estádio Beira-Rio de receber torcedores em meio às obras de reforma para a Copa do Mundo se estende há pouco mais de três meses. No final de maio, o Ministério Público Estadual pediu a interdição do Beira-Rio, o que ocorreu quase um mês depois. No início de julho, uma liminar liberou o local para jogos do Brasileirão e, pouco antes do clássico Gre-Nal, a Câmara Cível do Tribunal de Justiça considerou o Beira-Rio apto a receber partidas. No jogo do último final de semana, um torcedor filmou uma rachadura na junção entre a estrutura da arquibancada e a parede de alvenaria. O local balançava com o movimento dos gremistas nas arquibancadas, gerando dúvidas sobre a segurança do local.

24 de maio

O Ministério Público do Estado ajuíza ação civil pública pedindo a interdição do Beira-Rio. Alega que a obra não possui alvará de Prevenção e Proteção contra Incêndios.

22 de junho

O juiz Ricardo dos Santos Costa, da 16ª Vara Cível, defere o pedido do MP, interdita o Beira-Rio para jogos e shows, além de fixar em R$ 1 milhão a multa por descumprimento.

27 de junho

O presidente Giovanni Luigi reúne-se com o MP e busca um acordo com os promotores, mas não tem sucesso na conciliação.

2 de julho

A desembargadora Mylene Maria Michel, da 19ª Câmara Cível, concede liminar ao Inter e reabre o Beira-Rio. Mas autoriza a utilização apenas do anel superior do estádio. Sob a liminar, o Inter realizou seis jogos no estádio.

14 de agosto

Por três votos a zero, a 19ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça decide manter o Beira-Rio aberto e o considera em condições de receber jogos, mesmo com grande parte do estádio em obras. O MP promete seguir buscando a interdição, possivelmente no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília.

 

Comentar esta matéria Comentários (13)

Jose Ailson

É por isso que estão desde 2001 sem ganhar nada. Ficam expiando a rachadura do vizinho e esquecem dos rombos do próprio time!

03/09/2012 | 11h43 Denunciar

giovanni

Deve ser a construtora do falecido Deputado Sérgio Naya!

30/08/2012 | 12h03 Denunciar

Mauro

Eu estou avisando que aquela porcaria vai cair... depois não venham com choradeira. Assim como a rachadura filmada, deve ter mais um monte de rachaduras pelo resto do Remendo.

30/08/2012 | 09h49 Denunciar

Diego

A unica rachadura com problemas é a do time. Ta rachando no meio com o Fernandão. Ta montando a cupula dele novamente, falta só juntar o Clemer agora.

30/08/2012 | 08h59 Denunciar

João Carlos do Canto

Sou engenheiro civil de profissão e confirmo que toda estrutura tem que oscilar,quem não ficou parado sobre um viduto lotado e sentiu ele balançar? É muito normal, pois se as estruturas forem rigídas elas ruem ao menor impacto, ou seja, toda construção bem feita oscila, é normal e necessário.

30/08/2012 | 08h52 Denunciar

veramariamiotto

Vídeo ridículo de quem se preocupa demais com o Inter.Vá!!!

29/08/2012 | 23h08 Denunciar

Malu1902

Ave Maria! Duas reportagens de capa, lado a lado.. a esquerda mostrando as obras da Arena gremista, nova, falando da mais alta tecnologia, a direita o beira-rio. velho, e explicação sobre rachaduras do concreto ... para completar, time perdendo em campo, está recomeçando o calvário colorado!

29/08/2012 | 21h52 Denunciar

Paulo

Não tenho nada a ver com a rachadura. O que não suporto mais mais é o meu Inter me rachando a cara com esses medalhões, não é Fernandão?

29/08/2012 | 21h44 Denunciar

Teo

o estádio rachado no meio e o time com um buraco no meio!

29/08/2012 | 21h28 Denunciar

Ricardo Tofel

O importante seria refletir bem sobre essa rachadura e interditar o Beira Rio do que ocorrer um imprevisto causando acidentes com os torcedores.

29/08/2012 | 21h27 Denunciar

Saulo

Poxa essa nossa direção é uma piada, nosso estádio era para estar fechado, para agilizar as obras, dessa maneira, o beira rio não vai ficar pronto, acordem, quem se da mal nessa história é a torcida que paga todo mês e tem que ver se há lugar para poder ir.

29/08/2012 | 20h24 Denunciar

Adjalmo Curitiba

É um absurdo ter jogos do Brasileirão num estádio nessas condições , não so´pelas rachaduras , mas por tudo o que se vê . Por muito menos , mas muito menos mesmo, interditam estádios . E o tal de Estatuto do torcedor , está sendo respeitado ? Quem liberou , vai assumir se acontecer um acidente ?

29/08/2012 | 19h27 Denunciar

carlos

Deve ser mentira destes especialistas...herege os verdadeiros "especialistas" deram seu parecer na outra matéria dizendo que o estádio estava caindo, criticando a arquiteta e até a comissão de obras, que já tinha dado o mesmo parecer. O cambada de inúteis

29/08/2012 | 18h50 Denunciar

Siga zh_inter no Twitter

  • zh_inter

    zh_inter

    ZH InterAbel Braga brinca e diz que "empresta dinheiro" para Inter comprar Aránguiz http://t.co/w7r5QZ5z5Whá 20 horas Retweet
  • zh_inter

    zh_inter

    ZH InterAbel Braga vê vitória como merecida, mas critica Inter: "O time todo esteve mal" http://t.co/inGCNWQE2whá 20 horas Retweet
clicRBS
Nova busca - outros