Ainda os gandulas30/04/2012 | 15h20Atualizada em 30/04/2012 | 15h56

"Estávamos focados. A briga não envolvia a nossa equipe", reitera Sandro Silva

Volante colorado também espera por boa notícia em relação à renovação do seu contrato com o clube

Enviar para um amigo
"Estávamos focados. A briga não envolvia a nossa equipe", reitera Sandro Silva Diego Vara/
Sandro Silva (E) comemora com D'Alessandro a conquista da Taça Farroupilha Foto: Diego Vara

Destaque no meio-campo do Inter há pelo menos um mês, o volante Sandro Silva chamou mais uma vez a atenção no Gre-Nal 392, disputado nesse domingo, no Beira-Rio, e que teve vitória colorada por 2 a 1. Com o triunfo, a equipe conquistou a Taça Farroupilha e garantiu presença na decisão do Campeonato Gaúcho contra o Caxias, dias 6 e 13 de maio — o primeiro jogo será na Serra, e o segundo, em Porto Alegre.

No clássico, Sandro Silva não deu espaços às investidas gremistas pelo meio. E ainda cobriu com eficiência os avanços dos laterais Jackson, pela direita, e Fabrício, pela esquerda. Além disso, teve fôlego para se aproximar dos meias para passar com qualidade. Na tarde desta segunda, ele foi um dos entrevistados do programa Arena Sportv, do canal por assinatura Sportv.

Disse que o foco era tamanho para conseguir a vitória que a confusão envolvendo o técnico do Grêmio Vanderlei Luxemburgo e os gandulas não tirou a concentração do time. Pelo contrário: — Estávamos muito focados no jogo. A briga não envolvia a nossa equipe. Sabemos que em um clássico temos que estar atentos aos mínimos detalhes e fomos superiores. Evoluímos muito e saímos com o resultado positivo — avaliou.

Sandro Silva ainda comentou sobre a jogada que ocasionou a confusão: — São coisas que acontecem. Um clássico envolve diversas coisas, tal como essa situação do gandula. A jogada já estava parada. Todas as bolas que o gandula colocou rapidamente, o juiz parou o jogo e não deixou bater — reiterou.

O jogador também elogiou a postura da torcida, que, segundo ele, apoiou o time do início ao fim, consciente das ausências de pelo menos cinco jogadores titulares. Em seguida, enalteceu o grupo: — Mesmo com cinco desfalques, o grupo deu conta. Os jogadores que entraram deram conta do recado. E isso foi muito importante porque, desta forma, o grupo prevaleceu.

Sobre a sua permanência no Inter, respondeu de maneira otimista. Emprestado ao clube até o meio do ano, aguarda pela sua efetivação, que, por sinal, já é tratada como prioridade no Beira-Rio. Neste domingo, após o Gre-Nal, o presidente Giovanni Luigi disse que o assunto é tratado pelo diretor técnico Fernandão e pelo vice de futebol Luís Anápio Gomes.

— A permanência já está sendo tratada. Espero uma notícia boa. Estamos fazendo o possível para eu ter o passe livre e poder negociar com mais facilidade. Estou otimista — concluiu o volante, que tem vínculo com o Málaga, da Espanha.

Comentar esta matéria Comentários (2)

Joel J. Gregorio

fica odone!!!!

01/05/2012 | 17h17 Denunciar

Donald Reck

Hipocrisia é mato, pondo a culpa em um gandula.Historicamente no futebol se tem favorecimento de gandulas,vasculhem.Em 2007 gremió tinha uma equipe de profissionais.Isso é xilique de algum marketeiro da azenha.Se fosse Curintia=expertesa,se fosse Boca=copeiro.Acordem,ODONO está afundando vocês.2n

30/04/2012 | 16h47 Denunciar

Veja também

clicRBS
Nova busca - outros