De olho no Mundial30/07/2012 | 17h05Atualizada em 30/07/2012 | 17h34

Obras da Copa do Mundo na Capital sairão 65% mais caras do que o estimado

Oito projetos de mobilidade têm final previsto para maio de 2014, um mês antes do primeiro jogo

Enviar para um amigo
Obras da Copa do Mundo na Capital sairão 65% mais caras do que o estimado PMPA/Divulgação/
Avenida Beira-Rio está sendo duplicada para a Copa Foto: PMPA/Divulgação

Oito dos 10 projetos de mobilidade urbana para a Copa 2014 em Porto Alegre tiveram reajustes nos valores. Estimadas, há dois anos, em R$ 515,7 milhões, as obras da Capital, hoje, têm custo 65% maior – R$ 851,5 milhões. Além disso, devem ficar prontas apenas um mês antes do início do Mundial.

As informações foram publicadas nesta segunda-feira no Diário Oficial da União pelo governo federal, que atualizou a Matriz de Responsabilidades para a Copa – documento que define as obras para o Mundial em todo o país, firmado em 2010 entre a União, os Estados e os municípios que receberão jogos. A atualização traz modificações em 16 projetos no país – a metade, em Porto Alegre –, sendo que 13 delas foram provocadas por acréscimos acima de 25% sobre o estimado inicialmente.

Em Porto Alegre a diferença no valor será bancada pelo município. Porém, a cidade vai usar uma linha de financiamento criada pelo governo federal na Caixa para bancar essa contrapartida. Os maiores acréscimos em relação ao projeto original foram a duplicação da Voluntários da Pátria (217%) e o prolongamento da Severo Dullius (246%). As duas obras ainda aguardam início.

O secretário de Gestão e da Copa 2014 da Capital, Urbano Schmitt, explica que os valores maiores se devem à readequação dos projetos, que agora seriam mais completos do que os idealizados quando a lista de obras foi feita, em 2010. Também houve mudanças conceituais. No caso da Voluntários, inicialmente se pensou apenas na mudança do pavimento. Depois, a área técnica do município decidiu pela renovação completa da rede de esgotos, de iluminação e urbanismo, além de deparar-se com dificuldades adicionais na via, que tem prédios históricos. Isso tudo, segundo Schmitt, justifica o valor mais de três vezes maior do que o estimado há dois anos.

– Quando soubemos que haveria crédito a juros baixos, decidimos fazer projetos mais completos para que o legado à população fosse melhor – explica.

Outro ponto que chama a atenção no documento publicado pelo governo federal é o prazo de conclusão das obras: as oito portoalegrenses listadas estão previstas para serem finalizadas em maio de 2014. Praticamente junto com o início da Copa, que tem abertura marcada para o dia 12 de junho e o primeiro jogo no Estádio Beira-Rio, para o dia 15. Segundo Schmitt, as mais próximas do estádio, como a duplicação da Edvaldo Pereira Paiva, ficarão prontas antes disso.

Confira os oito projetos com valor maior do que o estimado em 2010:

- Cinco obras em cruzamentos da Terceira Perimetral: de R$ 120,4 milhões para R$ 194,1 milhões, aumento de 61,21%

- Duplicação da Avenida Beira-Rio e corredor Padre Cacique: de R$ 78,2 milhões para R$ 119,2 milhões, aumento de 52,43%

- BRT Protásio Alves: de R$ 53 milhões para R$ 77,9 milhões, aumento de 46,98%

- Duplicação Voluntários da Pátria: de R$ 30 milhões para R$ 95 milhões, aumento de 216,67%

- Prolongamento Severo Dullius: de R$ 24 milhões para R$ 83 milhões, aumento de 245,83%

- Viaduto e parada de ônibus próximo à Rodoviária: de R$ 21 milhões para R$ 31,5 milhões, aumento de 50%

- BRT Bento Gonçalves: de R$ 23 milhões para R$ 52,7 milhões, aumento de 129,13%

- BRT João Pessoa*: de R$ 32,5 milhões para R$ 64,5 milhões, aumento de 98,46%

*o BRT da João Pessoa substituiu o previsto originalmente, na Assis Brasil, que deve receber o metrô.

Siga @zh_esportes no Twitter

clicRBS
Nova busca - outros