Fria10/12/2013 | 08h05

Rosane de Oliveira: Punta no Carnaval, nunca mais

Colunista relata sua experiência em duas das datas mais movimentadas do balneário uruguaio

Enviar para um amigo
Rosane de Oliveira: Punta no Carnaval, nunca mais Bruno Alencastro/Agencia RBS
Turistas aproveitam a tarde na rambla da Praia Mansa, que enche de famílias devido a suas águas tranquilas Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Se há duas datas em que não pretendo ir a Punta del Este é o Ano-Novo e o Carnaval. Porque Punta fica tão cheia nessas datas que o lazer corre o risco de virar fonte de irritação.

Nas férias, prefiro alugar apartamento a ficar em hotel. Em Punta, prefiro a península, na parte mais antiga, ao paredão de edifícios novos que descaracterizou a praia que me encantou nos 1980, com seu charme, suas mansões e o ar agradável para caminhadas à noite na Gorlero, a caminho da feria de los artesanos. Dessa Punta pacata só restaram as memórias.

>> Punta del Este é para todas as turmas

>> Conheça as belezas escondidas da costa uruguaia

>> Conheça o farol de La Paloma em uma foto 360°

Nas férias do verão passado, decidimos voltar depois de alguns anos, apesar de ninguém se animar a tomar banho no mar gelado. Chegamos uma semana antes do Carnaval e saímos a percorrer as imobiliárias procurando apartamento. Com garagem, só na selva de pedra. Optamos por ficar no velho Baía Norte, apesar de ter de deixar o carro na rua.

Quando chegou a sexta-feira, viramos reféns da vaga conquistada na rua. Sair de carro significaria correr o risco de ter de estacionar lá perto de Maldonado, já que faltam estacionamentos pagos.

Apesar desse contratempo, foram dias agradáveis, vendo o sol se pôr de um dos decks da Praia Mansa, comprando frutos do mar no mercado do Porto, caminhando em meio àquele mar de gente. Se valeu a pena? Valeu, mas no Carnaval eu não volto mais.

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Viagem ZH no Twitter

clicRBS
Nova busca - outros