Mãe fora de série29/01/2014 | 15h09

Porto Alegre é cenário do seriado "Doce de Mãe", que estreia nesta quinta

História gira em torno de Dona Picucha e parte de especial exibido no final de 2012

Enviar para um amigo
Porto Alegre é cenário do seriado "Doce de Mãe", que estreia nesta quinta Fábio Rebelo - TV Globo/Divulgação
Foto: Fábio Rebelo - TV Globo / Divulgação
Claudia Lawisch, do Rio de Janeiro *

claudia.lawisch@zerohora.com.br

Como enfrentar as angústias e os dilemas da velhice com leveza e bom humor? Dona Picucha dá sua receita em Doce de Mãe, atração que estreia nesta quinta na RBS TV. Ambientado em Porto Alegre, o seriado será exibido sempre às quintas-feiras, depois do Big Brother Brasil.

Ainda que a simpática senhora interpretada por Fernanda Montenegro tenha traços de fada, nas palavras do diretor Jorge Furtado, ela enfrenta situações bem reais. Viúva, mãe de quatro filhos e avó zelosa, ela é, sim, bajulada pelos herdeiros, mas não foge aos problemas que a idade avançada traz. No entanto, encara cada limitação ou desafio com naturalidade. Coprodução da Rede Globo e da Casa de Cinema de Porto Alegre, criada por Furtado e Ana Luiza Azevedo, a série de 14 episódios dá sequência ao telefilme apresentado no final de 2012 e que rendeu a Fernanda o Emmy Internacional de melhor atriz.

Na trama apresentada no filme, Picucha fica sozinha assim que sua empregada e amiga há 27 anos se casa. Seus filhos, interpretados por Marco Ricca, Louise Cardoso, Mariana Lima e Matheus Nachtergaele, ficam aflitos com a situação e tentam buscar uma solução. Mas quem se sai melhor é a matriarca, que preza por sua independência. Agora, na série, Dona Picucha surpreende a todos ao anunciar sua decisão: quer ir para uma casa geriátrica.

:: Jorge Furtado: "Todos os dias, em cada cena, ela me surpreende"

— Essa mistura de temas e sentimentos é proposital. Doce de Mãe é um seriado bem-humorado, mas com muita realidade. Afinal, as coisas mais parecidas com a vida são as comédias tristes — diz Furtado.

— O que fazer com nossos idosos? Essa é a grande questão da trama, tão comum às famílias atuais — completa Ana Luiza.

Fernanda destaca a proposta de humanizar os dilemas vividos pelas famílias e celebra a possibilidade de voltar à comédia de costume:

— Foi como voltar à minha infância teatral.

Os atores passaram o mês de novembro em Porto Alegre, onde a história se passa, e voltam em fevereiro para novas gravações.

— O que são os jacarandás naquela cidade? Que coisa maravilhosa! — disse Fernanda, que classifica Porto Alegre como seu segundo lar.

O elenco traz ainda os gaúchos Aurea Baptista, Elisa Volpatto, Bruno Barcelos e Evandro Soldatelli, além de nomes como Daniel de Oliveira, Drica Moraes e Francisco Cuoco.

O seriado aposta ainda na trilha sonora cuidadosamente escolhida, em sintonia com os gostos da protagonista: Cartola, Dorival Caymmi e Chico Buarque estão sempre nos fones de Picucha.

— Fizemos uma seleção de músicas que costuram os episódios. Acho importante que a televisão mostre essa qualidade — diz Furtado.

* A repórter viajou a convite da Rede Globo

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Segundo Caderno no Twitter

  • segundocaderno

    segundocaderno

    segundocadernoEstá começando no Studio Clio o bate-papo com Humberto Gessinger, acompanhe ao vivo por aqui: http://t.co/wKvIVR5ykT http://t.co/sn2xNqqoAIhá 9 horas Retweet
  • segundocaderno

    segundocaderno

    segundocadernoPalestra de Gonçalo M. Tavares lança 7ª FestiPoa nesta terça-feira -->> http://t.co/hqjNAHPEKS http://t.co/jK9UsoT5r0há 1 diaRetweet
clicRBS
Nova busca - outros