Literatura no Mercado04/07/2012 | 21h23

Festa da Leitura vai até sábado no Mercado Público de Porto Alegre

Além da venda de livros, evento promove atividades voltadas para escolas

Enviar para um amigo
Festa da Leitura vai até sábado no Mercado Público de Porto Alegre Ricardo Duarte/Agencia RBS
Além de comprarem livros, crianças participam de encenações e leituras no palco do evento Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS
Carlos André Moreira

carlos.moreira@zerohora.com.br

No Mercado Público tem de tudo, até livros. E agora tem também uma festa para o livro.

Até sábado está sendo realizada em um dos mais tradicionais e populares espaços da Capital a 1ª edição da Festa da Leitura, combinando ofertas de livros com descontos e atividades para incentivar adultos e jovens a caírem na leitura.

A Festa da Leitura tem lugar no Mercado Público das 8h até as 18h. Na parte da manhã, a programação é voltada para professores e mediadores de leitura, com oficinas e palestras no andar de cima do Mercado, no Auditório Popular em que costumam ocorrer assembleias do Orçamento Participativo. De tarde, abre-se o Centro de Eventos do Mercado, no Térreo, para receber, com entrada franca, visitantes interessados em acompanhar leituras públicas, declamações e contações de histórias. E em ver os livros, também, é claro. A festa é uma iniciativa do Clube dos Editores do Rio Grande do Sul.

Um passeio pela Festa da Leitura:

 

Avalie o vídeo

Em volta do centro de Eventos do Mercado Público, no térreo do edifício, 20 editoras enfileiram estandes com obras de autores rio-grandenses ou editadas por casas publicadoras daqui, vendidas com desconto. Nos dois primeiros dias de feira, 2 e 3, foram vendidos 301 exemplares, muitas vezes para pessoas que se faziam acompanhar das sacolas com as quais haviam feito compras de víveres e outros gêneros á venda no mercado.

– Vim comprar erva-mate e, na passagem, vi a agolmeração e vim olhar os livros. Gosto muito de ler, vou dar uma olhada e ver se acho alguma coisa – dizia o comerciário aposentado Nereu Silveira, 56 anos.

Outros se deslocaram ao mercado especificamente para acompanhar a festa, como Marilene Brito, 45 anos, que veio do bairro Jardim Carvalho, na Zona Leste, trazendo o filho Victor Heitor Brito, nove anos, para acompanhar as apresentações e revirar as estantes.

– Gosto muito desse tipo de atividade. Já trabalhei com isso em uma creche, e sei que é bom que eles tenham contato com o livro cedo – disse Marilene, enquanto Victor folheava um livro.

O coração do espaço, contudo, está reservado para um discreto palquinho, local das leituras ao vivo e das apresentações realizadas por escolas e bibliotecas.

Nesta quarta-feira, o espaço estava reservado para escolas municipais. Três escolas estavam agendadas para apresentarem leituras e encenações de seus alunos baseadas nas leituras apresentadas em aula. às 14h30min, como o primeiro colégio programado ainda não havia chegado em virtude de um atraso com os ônibus, a festa começou com o segunda escola, a Rincão, do Belém Velho, com sete alunos com idades entre 11 e oito anos declamando poemas de autores como Sérgio Capparelli, Rosana Murray e Ricardo Silvestrin.

– Estamos com planos nacionais e estaduais de livros e bibliotecas se estruturando, então queremos fazer o público conhecer a leitura e o livro como uma festa, não como uma imposição – diz Clô Barcellos, vice-presidente do Clube dos Editores e uma das organizadoras do evento.

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Segundo Caderno no Twitter

  • segundocaderno

    segundocaderno

    segundocadernoEm novo álbum, Jorge Drexler busca inspiração nos ritmos latinos -->> http://t.co/zq3zL1GotU http://t.co/PqBuandUlKhá 2 diasRetweet
  • segundocaderno

    segundocaderno

    segundocadernoPresidente da Colômbia nega que García Márquez esteja com metástase -->> http://t.co/6AMkSpdhUQ http://t.co/TKZ9stxviShá 4 diasRetweet
clicRBS
Nova busca - outros